JORNAL LUMMUS

LIECHTENSTEIN, 02 DE NOVEMBRO DE 2015

DESAPARECIDA

Mesmo com tantos recursos e habilidades notáveis, até a inestimada família Scamander está fora do patamar de desastres e tragédias.


Imagem


Chegou até o ministério um pedido de ajuda, uma informação segura sobre o desaparecimento da bisneta do famoso escritor e especialista em criaturas mágicas, Newt Scamander. De acordo com a carta enviada à sede do jornal Lummus, a jovem Lilienne Scamander desapareceu sem deixar pistas há pouco mais de duas semanas. Ao que parece, ela saiu para uma rotineira pesquisa de campo em sua área de atuação e não retornou para casa até o dado momento. A família da jovem, em busca de qualquer informação, solicitou a ajuda do Ministério da Magia para encontrá-la, mas a ajuda foi negada pelo mesmo.

Lilienne, desde criança, teve curiosidade em conhecer os grindylows, tigres, grifos, macacos, bicho-preguiça, hipogrifos, leões, erumpentes, entre outras criaturas mágicas e não mágicas conhecidas. Um de seus feitos, talvez o maior deles, ocorreu em uma viagem nas altas montanhas que formam as Cordilheiras dos Andes, em busca dos animais que habitavam aquela região, se deparou com o Dente-de-Víbora-Peruano. O mesmo estava bastante ferido e isso despertou o instinto protetor dela. Durante as semanas que se seguiram, ela ajudou o animal com alimentação e a se recuperar. Com uma matéria, na época, publicada sobre a mesma, sua importância e visibilidade cresceram por todo o mundo mágico.

Quando questionado, o ministério não se posicionou quanto a oferecer ou não ajuda para encontrar a mulher. Chegou ao nosso conhecimento, também, que Lilienne teve algumas desavenças com alguns membros importantes do ministério, mas isso não seria motivo suficiente para negar ajuda a alguém que tanto contribuiu para o Departamento de Regulamentação e Controle das Criaturas Mágicas, seria? O incomum também vem a ser o fato de que um dos representantes do ministério, ocupante do Departamento de Execução das Leis da Magia, afirmou que todas as petições que chegam ao gabinete dos aurores são ignoradas. Isso sim é algo a se preocupar.

Pouco antes de desaparecer, Lilienne teve uma reunião marcada com um dos representantes do Departamento de Criaturas Mágicas, Elias Ghoete. Queria abordar sobre as vistorias de habitats que os dragões tinham e pedir que fossem complacentes quanto ao fato de haver animais naquela região. Claro que a política do ministério é ''matar, caso mate" nesses casos, mas ela defendia um direito à fiscalização pelos animais. E isso gerou desagrado. Nem todos aceitam palpites em sua forma de trabalhar, mas isso não a parou. Sob seu título de ''Mother Blood", ela foi acusada de compactuar com criaturas perigosas e de pôr a vida dos demais habitantes de Londres em perigo.

Por algum tempo, foi comum ela receber cartas agressivas, ameaçando o bem-estar de toda sua família e de ter todos os seus discursos sobre fiscalização e respeito distorcidos em alguns pontos chaves. A população começou a ficar ociosa com a presença dela, o que a levou novamente ao Departamento de Regulamentação, afim de tentar conseguir alguma informação ou meio de mudar o rumo das coisas, mas foi nesse mesmo dia que tudo pareceu desandar. Ela foi vista saindo do prédio e depois desapareceu sem deixar qualquer pista a quem quer que fosse. No meio de tantas brigas, ameaças e, supostas, acusações, todos se tornaram suspeitos.

O ministério está ocupado, claro, sempre esteve. No entanto, a mãe de Lilienne continua em seu apelo sentido e preocupado. É uma dor que não é desejada nem mesmo aos piores filhos ou parentes. Em visita à família, pode-se notar que todos ainda estão muito abalados com o desaparecimento e, mesmo após tantos dias e sem qualquer notícia, não perdem o desejo de reencontrarem a jovem. Quando questionada, Penolline, abalada, deu sua declaração de preocupação e desespero, assim como o irmão de Lilienne, que está fazendo tudo o que pode para encontrar a irmã.

      “Minha filha Lilienne desapareceu há algumas semanas e minha dor é tamanha que não cabe no peito (...) Todos parecem correr e evitar nos ajudar, e peço, como mãe, que nos auxilie."

Reforço aqui a posição do jornal quanto ao desaparecimento, disponibilizando um canal de corujas para toda e qualquer informação sobre o paradeiro dela.

--------------------

Escrito por: Sörem Margot Smooth.

3.624 Visualizações
09/09/2015 às 19:30:41

Cadernos
Notícias
Jornalistas