Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Parte 1 (1/2) Isabelly Blanch 1180 18/06/2017 às 21:24:38
DCAT 5º ANO: AMIGA É PARA ESSAS COISAS… Lara Lynch 4045 17/07/2016 às 04:16:34
Passado? Parte 2 Steffano Di Facchini 3914 09/07/2016 às 20:29:55
Passado? Parte 1 Steffano Di Facchini 3886 09/07/2016 às 20:28:44
Chegando em Kosice Steffano Di Facchini 3948 09/07/2016 às 20:27:07

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: webmaster@zonkos.com.br

Inglaterra Henrietta L. Tudor [ 16873 ]

Situação Atual: CADASTRO NORMAL E ATIVO

  • Henrietta L. Tudor
  • Professor Durmstrang

  • Professor Durmstrang

  • NOME COMPLETO

    Henrietta L. Tudor

  • RAÇA

    Vampiro

  • CLASSE

    Não-Mágica

  • ALTURA

    1.70m

  • PESO

    60kg

  • OLHOS

    Verde Claro

  • CABELOS

    Loiro Intenso

  • SEXO

    Feminino

  • OPÇÃO SEXUAL

    Heterossexual

  • IDADE

    500 anos

  • DATA DE NASCIMENTO

    27/05/1515

  • SIGNO

    Gêmeos

  • NOME DO PAI

    Henry Tudor Viii

  • NOME DA MÃE

    Jane Seymour

  • ORIGEM SANGUÍNEA

    Sangue Puro

  • LOCALIDADE

    Mundo Mágico

  • CIDADE/PAÍS

    Condado De Manchester/Inglaterra

  • NÍVEL

Muitos devem pensar que a monarquia inglesa é somente para os trouxas. Digamos que sim, mas durante um período de tempo os bruxos comandaram a nação, levando ao progresso. Claramente alguns dirão: progresso? Ou ousarão indagar a importância de minha família dentro deste mundo. Mal sabem eles que se não fossem por nossas habilidades bruxas, jamais teríamos chegado longe. Filha da mulher que proveu o primeiro herdeiro para o trono, minhas responsabilidades eram nulas e, com isso, conseguia fazer aquilo que eu mais gostava: Lutar. Durante anos, escondia-me entre os rapazes de nossa infantaria para conseguir aprender a manusear armas, travar lutas e também forjar armas e armaduras. Por muito tempo havia conseguido ficar escondida, na surdina, até que meu próprio irmão revelou o segredo à todos, esperando que, com sua cega inveja, conseguisse levar-me á forca ou queimada.

(..............................)

Tornei-me, rapidamente, uma comandante e tornando-me essencial devido minhas habilidades de combate, raciocínio e nenhum medo de ser morta. Ser uma bruxa trazia poderes sobre os outros e isso me fazia sentir-me inalcançável. Em um dos combates, diante de um inimigo poderoso, um dos soldados que estava comigo, traiu-me, fazendo com que fosse atingida no abdômen. A poderosa espada penetrou meu corpo fazendo-me cair e sentir que minha morte estava com hora e data marcada. Meus olhos fecharam-se, e não conseguia mais ouvir o som metálico das espadas ou muito menos dos gritos. Jamais esperava a morte tão cedo, porém com meu irmão quase com a coroa, não seria de se pensar que ele tentaria algo para que o povo não me visse como uma sucessora.

Em determinado momento esperando a completa destruição, algo mordeu minha mão, fazendo com que o grito e espasmos de dor intensa percorressem o meu corpo. Lutei contra o que quer que estivesse a me atacar, internamente, mas era forte demais contra mim. O impacto e queimação interna pareciam dilacerantes, mas nada que já não havia passado ou sobrevivido, mas mesmo assim era contraditório continuar lutando quando havia aceitado a morte. Por dias, não conseguindo determinar quantos, senti meu corpo entrar em um limbo infindável, quase moribundo.

Quando senti o coração parar de bater, foi como um modo automático. Meus olhos se abriram para um lugar, uma masmorra, onde observei com cuidado todos os novos detalhes e intensidades de cor que haviam parado ali. Aquele que me havia criado, que Merlin o tenha, mostrou-me um novo mundo, onde o impossível só estava nas palavras. A transformação salvou-me da morte e da traição de meu irmão, que, de longe, assisti-o governar o povo que eu também tanto amava. Continuei como uma comandante, mas desta vez escondida, trabalhava à noite, destruindo os inimigos e suas infantarias sem piedade e muito menos com a preocupação de ser morta. Ainda viva, perambulo pelo mundo ensinando à quem mereça as artes da luta e dos combates, esperando pelo dia em que considere apropriado dar um fim à minha vida, como dei à de meu irmão.



Este perfil já foi visualizado 482 vezes. Atualizado pela ultima vez em: 28/08/2016 às 03:05:54