Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Parte 1 (1/2) Isabelly Blanch 1855 18/06/2017 às 21:24:38
DCAT 5º ANO: AMIGA É PARA ESSAS COISAS… Lara Lynch 4707 17/07/2016 às 04:16:34
Passado? Parte 2 Steffano Di Facchini 4568 09/07/2016 às 20:29:55
Passado? Parte 1 Steffano Di Facchini 4552 09/07/2016 às 20:28:44
Chegando em Kosice Steffano Di Facchini 4611 09/07/2016 às 20:27:07

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: webmaster@zonkos.com.br

Inglaterra Richard McGolen [ 2385 ]

Situação Atual: CADASTRO NORMAL E ATIVO

  • Richard McGolen
  • Mundo Mágico
  • Mundo Mágico

  • NOME COMPLETO

    Richard McGolen

  • RAÇA

    Humana

  • CLASSE

    Mágica

  • ALTURA

    1,80m

  • PESO

    70kg

  • OLHOS

    Azul Claro

  • CABELOS

    Castanho Claro

  • SEXO

    Masculino

  • OPÇÃO SEXUAL

    Bissexual

  • IDADE

    19 anos

  • DATA DE NASCIMENTO

    25/03/1992

  • SIGNO

    Áries

  • NOME DO PAI

    Rain Mulcon Heyshiner McGolen

  • NOME DA MÃE

    Tank Maykâ Shybanará McGolen

  • ORIGEM SANGUÍNEA

    Sangue Puro

  • LOCALIDADE

    Mundo Mágico

  • CIDADE/PAÍS

    Londres/Inglaterra

  • RELACIONAMENTO

    Solteiro

  • NÍVEL


 


Sabe aquele dia onde percebemos que as pessoas não são tão boas assim? Pois é, esse dia chegou até mim e sibilou sua estadia pelo resto da minha vida. Eu era como todos os demais cidadãos, vim de uma grande cidade e de um bairro pobre, minha família tinha muito dinheiro, mas tinham que viver as escondidas pelas séries de coisas ruins que fizeram. Minha mãe, uma mulher extremamente linda, mas de gênio duvidoso, começou a tomar gosto pelas trevas antes mesmo de conhecer meu pai, participou de organizações terríveis e por fim foi à morte ao longo dos seus cinquenta e cinco anos, onde matou um familiar de um grande auror e depois foi caçada por ele. Meu pai a vingou, mas isso já não adiantava mais nada perante meus olhos, eu chorava a cada minuto que via minha família se despedaçar. Pai esse que foi um dos bruxos mais procurados de um certo tempo, ele era um grande mestre das fugas impossíveis e matava cada pessoa que aparecesse em sua frente, era um psicopata que adorava matar, até hoje, lembro-me de um fato onde o vi esquartejar uma menina de quinze anos, seus olhos brilhavam, sua boca corava, sua testa crispava, não emitia nenhum remorso após fazer suas barbaridades, foi morto ao longo dos seus setenta e sete anos, quando foi pego num laboratório fazendo uma potente poção para envenenar os trouxas. Como já descrito, meu pais eram amantes da história de Voldemort e sim, queriam ser iguais a ele, tenho sorte por eles terem morrido e não conseguido esse grande feito catastrófico, porém matar é muito bom.


Como podem ver, vivi toda minha eternidade vendo meus pais fazerem o mau e cultivá-lo, eles persuadiram pessoas e fizeram grandes barbaridades que aqui não posso nem lhes contar. Sou um homem que a cada dia tento me esquecer do meu passado, sim, parece fácil o jeito que eu o descrevo, mas não foi. Vivi trancado no mundo, residi a escola de Durmstrang até o fim, mas meus pais não deixavam-me fazer nada, nem ter amigos, eu vivia numa bola de ar, porque eu não podia ser tocado por ninguém. Após a morte da minha mãe, entrei em seu quarto e peguei uma carta, lá dizia que eles estavam me cultivando para que eu fosse o que eles não foram, tive logo um grande impacto com a cadeira quando acabei de ler tudo, fiquei perplexo com os dizeres deles, eles me amavam de um jeito tão estranho e realmente parecia mais que eu era uma arma feita para emitir terror no futuro, apesar de ser bom. Fugi de casa e logo veio à tona a morte do meu pai, a herança deles veio até mim e junto dela trouxe-me desgraça, passei internado numa clinica de recuperação, e não, não tinha qualquer tipo de encantamento nela, não tinha nada. Mas apenas tudo aquilo trouxe-me desgraça e fazia-me lembrar de coisas muito ruins, que realmente passei. Agora sou um jovem homem belo e de aparência dúbia, sim, eu tenho características muito parecidas com as dos meus pais, porque a herança me fez mudar de uma hora pra outra, melhor explicando, não ela, mas sim as dores e memórias que vieram juntos a ela. O meigo que residia esse corpo gostoso morreu na época que a toquei, nasceu assim um homem maduro que matava quem visse pela frente, depois é claro de se tratar um pouco. Essa característica de assassino foi superada ao longo do tratamento, mas outras ficaram como a fixação pelo mau e por odiar os outros, além do doce sabor por realizar uma morte. Fui por fim me especializar em algumas matérias, mas tenho como adoração feitiços de quaisquer formas que eles sejam fracionados e o trato com as criaturas mágicas, onde mexo mais com a parte dos seres. Resolvi manter meu destino e esquecer meu passado, ainda estava sendo difícil. Não esqueci o que eu passei, tentei até por vezes esquecer, mas quando estou diante de uma pessoa me dá a vontade de fazer o pior a ela junto com o bom, não faço mais meu tratamento, Não quero esquecer mais nada, quero ser assim. Porque não me vale nada tratar, até porque eu trabalhei na academia francesa de magia de Beauxbatons e lá, garanto que ninguém gostaria de saber que por uma fração de segundos eu pudesse ser um e por outra, pudesse ser outro, que se não controlado pode até por fim matar a menos que fosse um animalzinho tratado pela sua pastilhinha. Mas ainda assim, sabendo das consequências ruins que podem vir aos outros, mantenho minha característica forte, porque não gosto que a mudem, parece estranho e mesmo se quisesse não conseguiria entrar nessa batalha ferrenha contra o meu caráter atual, gosto de ser como eu sou, mas mudo quando consigo perceber, em estalos, em instantes, sempre... Agora olhem para mim e me falem se sou um cara revoltado com a vida como muitos falam por ai, percebem como eu sou agora? E né, foda-se a mudança.


Meu caráter é algo extremamente subjetivo. Quero mudar matando e amando, sentindo o doce do corpo gemer com a dor da tortura, sentindo o doce sorriso terno de um rosto triste. Sou assim, um e outro, sempre. Quero abraçar e quero matar; quero amar e quero destruir; quero falar e quero cortar; quero brincar e decepar... O DUAS CARAS!


 


[Dementador] - Memória: As memórias que vieram com a perda de seus pais.
[Testrálios] - Viu a Morte?: Muitas vezes, já matou.

Este perfil já foi visualizado 788 vezes. Atualizado pela ultima vez em: 19/12/2012 às 22:18:12