Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Parte 1 (1/2) Isabelly Blanch 1180 18/06/2017 às 21:24:38
DCAT 5º ANO: AMIGA É PARA ESSAS COISAS… Lara Lynch 4045 17/07/2016 às 04:16:34
Passado? Parte 2 Steffano Di Facchini 3914 09/07/2016 às 20:29:55
Passado? Parte 1 Steffano Di Facchini 3886 09/07/2016 às 20:28:44
Chegando em Kosice Steffano Di Facchini 3948 09/07/2016 às 20:27:07

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: webmaster@zonkos.com.br

DCAT 4º ANO: O JUÍZO FINAL

Pontuação: 10 pontos

por Lara Lynch » 05/10/2014 às 23:29:00
Título: DCAT 4º ANO: O JUÍZO FINAL
Lara Lynch
 

Imagem
{ O JUÍZO FINAL }


Apenas o meu reflexo. Nada mais. Eu que estava tão amedrontada quando o professor Volkov me intimou a estrear na utilização do espelho da oposição junto a outros quatro alunos da classe, agora estava mais tranquila por não ter acontecido nada. - Ufa! Graças aos céus! Que alívio. Por um momento até pensei que ia acontecer algo horrível. - Expunha com tobda franqueza do meu coração o sentimento conflitante que me assolava, levando as mãos ao peito e me virando para o professor e os meus colegas de turma. – “Ué! O que há com eles? Porque estão agindo como se eu não estivesse aqui?” – Questionei-me, estranhando a situação e ouvindo uma risadinha pelas costas.

Voltei-me para o local, a fim de saber quem estava achando graça de mim e tamanha foi a minha surpresa quando me deparei com meu reflexo no espelho me encarando sadicamente. - AAAAAAAAAHHHHHHHH!!!! - Soltei um grito de pavor, observando minha imagem atravessando o vidro que nos separava e se materializando no mundo real como se saísse de um filme de terror. - Afaste-se de mim! - Ameacei-a com a varinha, retrocedendo alguns passos, involuntariamente. - Professor! Professor Volkov! - Clamei pelo auxílio do docente, porém já não havia mais ninguém na sala de aula além de nós duas. - O... O que você fez?! - Perguntei àquela figura que debochava do meu desespero.

- Tolinha. Não imagina o que fiz com eles, mesmo? - Ela dizia segura de si. Não lembrando, nem de longe, quem eu era. Observei ao meu redor e, em segundos, tudo estava escuro. Somente ela e eu éramos visíveis ali. - Que foi? A garotinha tem medo de escuro? - A cópia indagou sarcasticamente, sendo engolida por uma neblina negra e deixando uma gargalhada assustadora para trás, ecoando no ar. Eu não sabia o que responder ou sequer se deveria responder. Olhava para todos os cantos e nenhum sinal dela, do reflexo. Então ela ressurgiu sorrateiramente em minhas costas, falando em meus ouvidos. - Buu! - E me fazendo correr para bem longe daquele ponto.

- Você pode correr, mas não pode se esconder. - Afirmou a cópia. Eis que, subitamente, um enorme casulo, do tamanho de um ser humano, surge há poucos metros de mim. Quase perdi o equilíbrio com aquela cena, sentindo as pernas cederem à sustentação do corpo, mas não foi dessa vez. – “Aquilo é... Yue.” – Com esta conclusão, o involucro se abriu, revelando-se asas, e apresentou o meu reflexo encarnado com a vestimenta do guardião lunar. - Esta na hora do juízo final! - Anunciou, esticando a mão para frente e criando uma esfera de energia luminosa.

Olhei para baixo e, de repente, não mais vestia o uniforme de Hogwarts. Trajava a mesma fantasia da Sakura no último episódio da 2ª temporada do anime. De igual maneira, a escuridão dava lugar a uma infinidade de edifícios iluminados e uma enorme torre de metal, retratada tantas vezes nas animações da CLAMP. – “Estou em Tóquio...”

Estava na beirada do terraço de um prédio, sentindo a corrente de vento contra o meu corpo. Um calafrio subiu a espinha, estava ansiosa e com medo. No entanto, antes que pudesse tomar qualquer atitude, uma flecha energética fincou entre os meus pés, fazendo-me encarar imediatamente minha agressora. - Isto foi apenas um aviso. O próximo será para acertar. - Yue afirmou, gerando mais uma flecha de luz com suas mãos, apontando para mim.

Eu que não mais possuía minha varinha, mas um báculo mágico, não poderia recorrer aos feitiços de outrora. Estava vivendo um episódio da minha saga favorita. Sendo assim, levei a mão ao bolso do short, encontrando o baralho que deduzia estar lá. - Salto, eu escolho você!! - Conjurei a carta clow, observando pequenas asinhas surgirem nos meus calcanhares, e pulando para o topo de outro edifício, escapando, por pouco, de ser alvejada pela minha cópia transvestida.

“Bosque, vento, água, gelo, tempestade... Nossa! Quantas cartas fiéis a Yue!” – Pensava na relação de cartas capturadas por Sakura no desenho e constatava como tinham tantas sob a influência da lua. - Acenda as suas chamas da justiça, carta Fogo! - Convoquei uma de minhas aliadas com o bastão rosa. - Esperta. Mas eu sou mais! - Os olhos da falsa Lara brilharam fortemente e, do meu bolso, estourou uma energia azul, que seguia o disparo flamejante, revelando-se na carta Água. - Como?! Isso é injusto! Eu nem conjurei esta carta para você dominá-la. - Reagi indignada com a trapaça do meu outro eu.

- Quem julga o que é justo ou não sou eu. - Respondeu a traiçoeira. - Agora, um pouco mais de diversão. Recriando a esfera de luz sobre a palma de sua mão, a outra Lynch fez com que dela fossem disparadas centenas de lâminas de gelo em minha direção, desenhando no chão dos prédios pelos quais passei, enquanto fugia de seu ataque, toda caminho percorrido até que pudesse encontrar a carta que precisava. - ESCUDO!!! - Uma barreira translucida formou-se ao meu redor, protegendo-me dos inúmeros ataques de minha oponente.

- Até que você está se saindo bem. Mas fugir e se esconder não será o suficiente para me vencer. - Com um novo discurso ameaçador, os olhos da juíza voltaram a brilhar e uma energia esverdeada se expandia para fora do meu short, circundando meus arredores. Saltei verticalmente, sem aguardar para descobrir qual de suas aliadas Yue teria convocado. - ALADA!!! - Ainda no ar conjurei àquela que impediria meu retorno aos cipós que se materializaram no alto do prédio onde estava.

- VOCÊ NÃO VAI FUGIR!!! - Vociferou meu clone, insatisfeita com minhas artimanhas. Seus olhos agora brilhavam continuamente, ao passo que diversas cartas subordinadas à lua eram ativadas, criando explosões de energias coloridas pelo trajeto que percorria em meu voo, que se consolidavam nos mais diversos elementais e seguiam ao meu encalço. – “Ai, ai, ai! O que eu posso fazer? Não posso ficar assim para sempre!” – Pensava já exausta daquele combate. – “Já sei! É uma atitude arriscada, mas pode ser que funcione.”

Assim, guinei o cabo do báculo para direita, escapando de mais uma investida da carta Vento, e tomei o rumo da minha cópia. Eu não mais fugiria dela e a enfrentaria diretamente. Ciente da mudança dos meus atos, percebi suas ordens para que suas comandadas detivessem meu avanço e se preparando com seu arco e flecha energéticos. Foram incontáveis os desvios que precisei fazer até chegar à distância que precisava dela. Então, quando estava acima de Yue, pulei do báculo sobre ela, girando o bastão durante a queda e acertando a carta crucial para que meu plano pudesse ser efetivo. - FORÇA!!!

O poder e a vitalidade me tomaram de pronto, fazendo-me sentir como nunca antes na vida. Estava tão confiante que um sorriso brotou em meus lábios, enquanto podia observar minha oponente expressar assombro em sua face ao me ver tão perto, jogando-me sobre ela. Encuralada, a falsa Lynch disparou a flecha de luz em mim e tentou sair da minha rota de colisão, porém era tarde demais. Senti a perfuração entrando em minha barriga e saindo pelas costas, mas não me rendi à dor. Mantive-me focada, agarrando a justiceira por uma de suas asas e abraçando-a em seguida, enquanto ela tentava se desvencilhar – em vão – da minha investida. - Contra o poder da carta Força, você não tem o que fazer. - Vangloriei-me.

Já esperava o impacto brusco com o chão quando uma última carta foi ativada do meu baralho sem que eu a invocasse, amortecendo nossa queda com o balão mágico da carta Flutuação. - Acho que acabou. Não precisamos mais continuar, certo? - Questionei meu reflexo lunar. - Sim. Você venceu. Você é uma boa menina Lara Lynch. Cultive sempre a sua fantasia e a criatividade em você. - Ela respondeu com um sorriso, o qual eu pensei que nunca veria em seu rosto, e tudo que ali havia foi se dispersando, revelando a antiga sala de aula de Defesa Contra as Artes das Trevas.

“Graças aos céus tudo terminou bem. E por mais aterrorizante que fosse, no início, foi incrível protagonizar o desenho que eu mais amo!” – Pensei, com um sorriso estampado na cara, esparramando-me no chão, ainda lembrando das cenas épicas que vivi naquela ilusão.

Imagem


[ Aprendizado: Ocultismo ]


Spoiler: Mostrar
Roupa da Lara Yue: [01]

Roupa da Lara Card Captor: [01] [02]

Cenário: [01]

Este capítulo já teve 12618 visualizações até agora.


Yuri Volkov Tão Lara s2 28/11/2014 às 18:39:09