Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Diário do Josh - Últimos dias antes da escola. Joshua P. A. Nolan 1305 17/01/2019 às 14:12:01
Chegada à Durmstrang Mihail Weylin 1089 22/11/2018 às 21:19:24
É LUFA - LUFA!! Oh Ha Na 1553 08/09/2018 às 21:24:13
Indo para Hogwarts! Oh Ha Na 1285 08/09/2018 às 21:20:17
A súcubo do Apocalipse Lilith Ambrew 1269 08/09/2018 às 12:11:11

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Mansão Woods - Santa Barbara [CA]

Mansão Woods - Santa Barbara [CA]

MensagemEstados Unidos [#191701] por Adam Woods » 26 Mai 2019, 21:59

  • 1 Pts.
  • 20 Pts.
  • 14 Pts.
Imagem

Moradores:

Pais

Charles Woods
Katherine Foster Woods

Filhos

Mégara Foster Woods - 20 anos
Jessica Foster Woods - 19 anos
Ellen Foster Woods - 17 anos [7º ano Durmstrang]
Patricia Foster Woods - 16 anos [6º ano Durmstrang]
Lily Foster Woods - 15 anos [5º ano Durmstrang]
Rose Foster Woods - 15 anos [5º ano Durmstrang]
Penelope Foster Woods - 14 anos [4º ano Durmstrang]
Adam Foster Woods - 13 anos [3º ano Durmstrang]
Elise Foster Woods - 3 anos

Empregados

Lunna Melbourn [Faxineira]
Gustav Melbourn [Chef]
Nina Fiaccadori [Babá]
Imagem
Adam Woods
3° Ano Romanov
Avatar do usuário
Danny Noriega (Adore Delano)
 
Reg.: 18 de Dec de 2013
Últ.: 24 de Jun de 2019
  • Mensagens: 142
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 1 Pts.
  • 20 Pts.
  • 14 Pts.

Postado Por: Gii.


Re: Mansão Woods - Santa Barbara [CA]

MensagemFinlandia [#192207] por Liesel Alexis Hesselgren » 11 Jun 2019, 19:34

  • 10 Pts.
  • 18 Pts.
  • 158 Pts.
every day is a dream in California, every night the stars come out to play
WISH THAT I COULD ALWAYS FEEL THIS WAY


Nunca antes Alexis havia considerado visitar os Estados Unidos, não de verdade. Eram sempre aspirações sobre quando poderia ir para um evento - da qual sua família seria, certamente, convidada -, mas uma viagem de lazer? Aquilo era inédito! Mais ainda para si, a irmãzinha mais jovem, cuja avó gostava de manter presa no castelo, longe dos "perigos" da realidade. E ainda assim, tinha pegado um avião, sozinha, pronta para explorar aquele lado do oceano! Era um sonho. Um emocionante, lindo, mais perfeito sonho, daqueles que ela não gostaria de acordar nunca. Se apenas pudesse ficar... mas não era tempo de pensar em coisas negativas. "Não mesmo!", pensou para si, o sorriso definindo aquela expressão tão maravilhosa em seu rosto, de alegria, enquanto pegava as malas. Duvidava que qualquer turista estivesse tão emocionado. "Kaaaath, estou aqui!" Gargalhou, logo depois de sacar o celular - novinho em folha - para mandar um vídeo para a irmã. "Foi tudo ótimo no vôo. Os comissários até me deram umas coisinhas de presente, acredita?" Foi mostrando tudo enquanto caminhava pelo aeroporto, pronta para pegar um táxi... direto para sua liberdade.

Mal conseguia escapar do friozinho no estômago, mesmo agora. Primeiro pensou que fossem das turbulências, assustadoras e só um pouquinho responsável por seus cabelos ficarem em pé, mas o nervosismo seguiu viagem. Sabia que existia um outro motivo para aquele sentimento. O lado bom é que aquele motivo era maravilhoso, porque finalmente - finalmente - veria a menina com quem trocou cartas nos últimos anos. Já haviam se conhecido, é claro, em Durmstrang, mas foi tudo tão rápido. Suspirou ao pensar nisso, ao mesmo tempo que o taxista a ajudava com as malas. Aconteceu numa época turbulenta demais para ter prestado muita atenção em Nina. Agora tinha seus dezessete anos, era uma adulta, praticamente. Elegante, refinada, não tão mimada e mais do que pronta para dar o devido valor a algumas de suas amizades; aquelas das quais mais gostava.

"Hmm... pode trocar o endereço, senhor? Gostaria de ir para esse aqui." Mostrou uma das cartas, ignorando seu olhar curioso e meio repreensivo. Não queria ir ao hotel, oras! Seria muito tempo até chegar na mansão dos Woods e de repente não estava interessada na espera. Alexis suspirou com aquele pensamento, retirando algumas mechas loiras da frente do rosto. Ultimamente, vinha desejando todo tipo de distração; aos poucos livrava-se da tristeza pelas coisas que perdera, pelas pessoas, também. Queria se concentrar naquelas que estavam ali. Como Nina, de quem gostava muito e mal podia esperar para dar um abraço de urso. Eram amigas há tempo demais para duas pessoas que mal se viam! Não podia confiar todas as coisas que gostaria por meio de cartas, mas sabia que a amiga era uma das poucas pessoas no planeta que realmente a conhecia; desde coisas que a feliz, até as mais tristes. E queria pensar que o mesmo se aplicava a ela, em relação a menina. Mulher, corrigiu-se. Já estavam ben grandinhas.

"Merci, monsieur." Respondeu na língua mais estrangeira possível, depois do finlandês, logo após entregar uma quantia. Dólares. Testou a palavra nos lábios. Algumas expressões americanas ainda rolavam de forma estranha em sua boca. Mas o que podia fazer? Não queria pensar nisso, e sim na..... "Wow!". Parou, semi-assustada, mais surpresa do que qualquer outra coisa. Aquela mansão era ainda maior e mais bonita do que tinha visto em fotos. Mais do que isso, Nina estava ali. Literalmente, ali. Em algum lugar. Esperando por ela, dali a algumas horas! Ah, não. Alexis nunca correu tanto para se esconder, atrás da primeira pilastra que achou, e sacou o celular. "Kath! Kath, ai, droga, atende, pra que essa esper- KATH! Eu não vou conseguir. Eu vim mais cedo e.... ah, não, e se ela estiver dormindo? Droga. Eu não devia ter vindo tão cedo, devia?" Idaí que já era dez da manhã? Marcaram para uma da tarde. O pior é que Alexis continuou, tendo raramente sentido tanto nervosismo. Não estava acostumada com aquilo. Por isso, talvez, se irritou um puoco quando escutou o gargalhar da irmã. "Loira, respira fundo, beleza? Vai dar tudo certo. Aposto que ela quer te ver mais ainda, tão cedo quanto possível, então sai desse celular, empina essa bunda gostosa e vai dar um oi pra ela, tranquilo?" Estava pronta para fazer manha, quando escutou um "VAI!" de Annalise do outro lado da linha.

Alexis revirou os olhos, mas sabia que as meninas estavam certas. Duvidava que fosse receber resposta muito diferente se ligasse para as melhores amigas (elas, aliás, estavam quase tão interessadas naquele 'encontro' - que não era um encontro de verdade, precisava lembrar-se - quanto a própria princesa). Por isso ajeitou-se outra vez, conferindo o cabelo, a maquiagem discreta e a roupa através da câmera. Parecia tudo... certo. Uma de suas versões mais normais. Sem tanto efeito, sem a intenção de se esconder. Gostava disso. E bom, a hora era agora, certo? Nem se irritou por ter de puxar a mala para cima; alguém apareceu, oferecendo ajuda, e perguntando quem era, coisa que Alexis prontamente aceitou, além de responder. Deu parte de seu nome, mas não os títulos; alguma coisa naquela viagem a queria fazer ser uma pessoa totalmente normal. No máximo, uma bruxa. Talvez fosse a amiga. "Coragem, loira." Riu, os pensamentos coincidindo com quando apertou a campainha.

E não demorou dez minutos, ela estava ali. Em carne e osso, meiga, linda e arrasando daquele jeitinho totalmente Nina. Alexis não controlou o sorriso, nem a expressão de pura felicidade, e muito menos os braços que se abriram para um abraço. Quando viu, já estava gritando do jeito mais puro possível, numa alegria que ela própria quase nunca sentia (não assim!). "AAAAAAAAAAAH FINALMENTE!" E jogou-se na amiga, meio rindo, meio sentindo tanta emoção que algumas lágrimas apareceram nos olhos, mas as 'engoliu'. Aquele era um momento incrível e não o arruinaria chorando. Nope, iria abraçar a amiga e-.... ver o que aconteceria depois, right?
Imagem
Liesel Alexis Hesselgren
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Candice King
 
Reg.: 31 de Dec de 2017
Últ.: 19 de Jun de 2019
  • Mensagens: 11
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 10 Pts.
  • 18 Pts.
  • 158 Pts.

Postado Por: Mah.


Re: Mansão Woods - Santa Barbara [CA]

MensagemItalia [#192227] por Nina Fiaccadori » 12 Jun 2019, 15:21

  • 4 Pts.
  • 8 Pts.
  • 156 Pts.
Nel blu degli occhi tuoi blu. Felice di stare quaggiù con te
Capítulo primeiro.


Mansão Woods, 08:30 a.m.

Nina estava parada diante da dona da casa com a pequena Elise nos braços. Se perguntava como uma mulher tão estressada podia ter uma filha tão calminha. Mas talvez o estresse dela tivesse oito nomes distintos, os filhos mais velhos de Katherine Woods. -Obrigada por concordar em me dar essas férias, senhora Woods.- Disse em tom educado. Nunca tratava seus chefes pelo primeiro nome, tinha algum costume americano acerca de tratar todos os chefes com senhor e senhora e o sobrenome. Foi uma coisa que Mégara ensinou a Nina antes que ela começasse a trabalhar ali. Falando nela, Mégara era quem cuidaria de Elise enquanto Nina aproveitava a cidade pela primeira vez que tiraria férias com uma amiga que estava vindo visitá-la. Ouviu algumas palavras da dona da casa. - Claro, eu vou deixar tudo arrumado. As meninas me prometeram que vão colaborar para não deixar a senhora nervosa. - Só esperava que aquelas pestinhas adolescentes obedecessem sem grandes problemas. Podia confiar um pouco em apenas alguns ali. Mas Nina acreditava fielmente que Mégara ia conseguir manter tudo sob controle enquanto ela estava fora. Uma coisa que a italiana não entendia era como a dona da casa tinha mudado desde a chegada da filha mais nova. A mulher que Nina conhecera quando chegara ali era tão mais calma… Mas isso não importava muito. A morena era apenas a babá de Elise e eventualmente de Adam, Penelope, Lily e Rose. Eram boas crianças, na maior parte das vezes.

Se despediu da senhora estresse puro ali e foi direto até a garota que era o motivo dela trabalhar nessa mansão tão grande. - Ei, Megs. A Elise tá doida para brincar com a irmã mais velha. - Sorriu para ela, entregando a garotinha que estava com um pouco de sono e chatinha. - Sua mãe já me liberou, então acho que vou poder relaxar um pouco enquanto espero a Alexis. - Comentou, passando a mão sobre o uniforme de babá para desamassar um pouco. A bebê estava há algum tempo já em seu colo. - Essa Alexis é sua namorada? - Quis saber a garota. - É uma grande amiga, eu diria. - Lançou um sorriso quase inocente a ela. - Por que… Está com ciúmes? - Riu, divertida. O que teve com a garota tinha acabado há muitos meses, talvez um ano? E nem de longe tinha sido algo sério. Elas tinham se divertido e ninguém partiu o coração de ninguém. Eram grandes amigas agora, do tipo que compartilhavam todo tipo de coisa. - Claro, Nina, estou morrendo de ciúmes. Dá para ver na minha cara. Agora vai tirar esse uniforme, você fica gorda nele.- A garota empurrou ela de leve com o braço livre já que segurava Elise no outro. Nina fez cara de falsa indignação. -Gorda? Eu? Vai a merda, Woods. - Mas foi logo pro quarto se livrar daquele uniforme horroroso (exigência do senhor Woods, que quase não ficava em casa ultimamente).

Mansão Woods, 10 a.m.

Nina no momento estava desfrutando de um iogurte com frutas. Já tinha se livrado daquele uniforme e tomado um banho há muito tempo. Seus cabelos castanhos ondulados estavam soltos, vestia jeans e uma camiseta simples vermelha, além de um par de all stars pretos que eram seus favoritos. Ainda tinha muito tempo até a amiga chegar e estava um pouco ansiosa. Fazia tanto tempo que a vira pela última vez durante aquele intercâmbio para Durmstrang. As cartas que trocaram durante aquele período tinham sido um ponto bem alto de seus dias. Gostava de contar suas histórias e receber as delas. Era incrível o quanto conheciam uma da outra mesmo a distância… Notou o gatinho gordo dela subindo em cima de uma das cadeiras para deitar (e provavelmente dormir mais) - Acordou Tom.- Sua voz ficava tão aguda quando falava carinhosamente com ele. Passou a mão no pelo macio do gatinho preto. - Você está com fome? - Foi checar o potinho dele. Vazio. Pegou o potinho de ração. Era incrível o quão rápido gatos podiam aparecer ao lado do pote só ao ouvir o som do pacote. - Você é muito esperto. - Despejou um punhado ali no potinho e fez carinho na cabeça dele antes de ir aguardar o saco em um lugar seguro. Tom tinha a esperteza das ruas. Não podia bobear com a ração.

Alguém bateu em sua porta fazendo a italiana se perguntar o que os Woods queriam agora. Poxa, não fazia nem uma hora e meia que tinha entrado de férias direito. Abriu a porta, olhando diretamente para o segurança. Não era quem ela esperava ver agora. Ouviu o que ele tinha a dizer e sorriu instantaneamente. - Já chegou? Isso é ótimo. Eu vou recebê-la. Obrigada, Xavier. - Voltou para dentro apenas para conferir sua aparência no espelho. É, parecia… Simples, mas… Não ia deixar ela esperando para trocar de roupa. - Fica quietinho ai, Tom. - Disse ao gato antes de sair, fechando a porta atrás de si. Ao ver a garota, Nina abriu um sorriso grande de pura felicidade. Não disse nada inicialmente, mas suas palavras poderiam ser traduzidas pelo que a garota disse. Deu uma corridinha até ela e abraçou a garota com força, aproveitando que ela já estava com os braços abertos para esse propósito. Era tão bom finalmente encontrá-la. Nina sentiu seu coração quase aquecido no momento. - Não te esperava tão cedo. Isso é ótimo. - Apertou a garota um pouco mais no abraço. Foi estranho soltá-la depois disso. -Vem para dentro. - Pegou a mão dela e a puxou para que viesse junto. - Vou te mostrar a minha parte da casa. - E a levou para uma das casinhas de empregada que tinha do lado de fora da mansão. Tinham tanto para conversar ainda e planejava levá-la para tantos lugares… Iam ser ótimas férias.

Itens Utilizados:

  • Animal: Gato Preto

    Usou um Animal: Gato Preto.

Imagem
Nina Fiaccadori
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Leighton Meester
 
Reg.: 14 de Aug de 2017
Últ.: 24 de Jun de 2019
  • Mensagens: 10
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 4 Pts.
  • 8 Pts.
  • 156 Pts.

Postado Por: Gii.


Re: Mansão Woods - Santa Barbara [CA]

MensagemFinlandia [#192410] por Liesel Alexis Hesselgren » 18 Jun 2019, 21:45

  • 5 Pts.
  • 9 Pts.
  • 126 Pts.
there's something about the sunshine, baby
I'M SEEING YOU IN A WHOLE NEW LIGHT


                Podia não ser a coisa mais inteligente, nem mais sensata, mas Alexis sempre prezou por contato físico. Sabia que, em algum canto escondido de sua mente, do tipo bem discreto que ela mal podia acessar -a não ser em momentos de extrema vulnerabilidade -, isso se traduzia como um trauma por não ter uma mãe por perto, nem mesmo um pai ‘de verdade’. Seus irmãos eram maravilhosos, mas não podiam substituir as pessoas que a trouxeram ao mundo, fosse quem fosse, e seu subconsciente sabia bem disso. Cresceu disposta ao contato físico, reduzindo as barreiras contra o afeto, tão bem vistas por nortenhos e nobres. Para ambos, carinho era algo a ser trocado na intimidade, ou no caso do palácio, nos espaços em que ninguém de fora estaria, de preferência com algum cuidado. E mesmo assim Alexis desvirtuava-se daquela forma de pensar, procurando por abraços, beijos no rosto, afago… mesmo em horas inoportunas. Era sim uma princesa quase perfeita, mas havia desrespeitado a regra da distância por diversas vezes; por sorte isso não trouxe uma má reputação.

                Mesmo por isso não teve o menor problema em puxar Nina para um abraço assim que a viu, e ainda que parte daquele mistério - as perguntas sobre como ela estaria depois de tantos anos, o que mudou no sentido físico, como também no que dizia respeito às características discretas da personalidade, que não podiam ser mostradas por cartas - ainda a deixasse num suspense, não quis esperar para mostrar o quanto estava feliz em poder visitá-la. Não sabia quando teria a chance de ir aos Estados Unidos novamente, muito menos se a amiga seria capaz de visitá-la na Europa, portanto era bom que aproveitasse aqueles dias! Na verdade, planejava dizer exatamente isso em voz alta. “Isso é bom, certo?” Brincou, assim que se separaram e Nina mencionou não esperá-la naquele horário. Era verdade, mas desde quando Alexis se segurava? “Tudo aconteceu para que eu chegasse mais cedo, não vi motivo para me demorar. Queria muito vê-la…” O sorriso delineado nos lábios era muito sincero, assim como o calor nas bochechas.

                Com os anos, Alexis deixou de ser uma menina que escondia seus sentimentos para mostrar-se aberta. Preferia ser honesta. Isso não se aplicava a eventos e momentos em que precisava deixar sua verdadeira personalidade de lado para agir como a princesa da Finlândia, todavia amava seu povo, por isso não via problemas em abrir aquela exceção. No privado, contudo, naquelas horas em que não haviam câmeras, holofotes e jornalistas prontos para apontarem todos os seus erros, assim como a avó, tudo que mais queria era mostrar seu ‘eu’ verdadeiro. E Nina… era fácil fazer isso com alguém que a conhecia tão bem, mesmo por escrito. “Claro! Esse lugar é enorme. Você sempre disse que trabalhava num lugar especial, mas… uau. Não esperava que fosse tão majestoso.” Seguiu, meio prestando atenção na amiga, meio de olho no que tinha na casa e no exterior; era lindo ali. O trabalho não deveria ser nada fácil, tomar conta dos filhos da patroa, mas parecia mais confortável do que na maior parte dos lugares.

                Claro que, Alexis nunca precisou trabalhar na vida. Sempre que o fez foi por querer, por isso não via o menor problema em se despedir quando necessário, ou trocar de emprego para um em que ganhasse menos, mas trouxesse algum benefício, mesmo pessoal. Aquele era um luxo do qual poucos compartilhavam. “Eles te deixam viver aqui, né? Deve ser bom, não precisar se preocupar com o tráfego, essas coisas… agora sim eu sei o que significa demorar por causa dos carros dos outros.” Riu, não conseguindo conter-se. Podia ter chegado vinte minutos mais cedo se não fosse pelo trânsito, e olha que ela havia chegado cedo assim mesmo! Por ter sido tão protegida dos trouxas, por conta do desgosto da avó com a ideia de deixá-la ser independente e livre mesmo na Finlândia, Alexis só foi aprender dessas coisas mais tarde, como agora. “Fico feliz que tenha me deixado roubá-la das crianças, aliás.” Acrescentou, um sorriso semi-culpado, mas na verdade Alexis deixou claro com o resto da expressão que não tinha mesmo a menor vergonha.

                “É bom te ter pra mim agora que estou aqui. Acho que isso é meio egoísta, né? Mas estou mesmo feliz.” E quase parou por conta dos jardins… senhor amado, aquele lugar era fantástico. “Por Morrigan! Aposto que eles têm todas as flores e plantas do mundoooo! Espera aí, eles são mágicos?”
Imagem
Liesel Alexis Hesselgren
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Candice King
 
Reg.: 31 de Dec de 2017
Últ.: 19 de Jun de 2019
  • Mensagens: 11
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 5 Pts.
  • 9 Pts.
  • 126 Pts.

Postado Por: Mah.


Re: Mansão Woods - Santa Barbara [CA]

MensagemItalia [#192565] por Nina Fiaccadori » 22 Jun 2019, 23:27

  • 20 Pts.
  • 13 Pts.
  • 155 Pts.
Nel blu degli occhi tuoi blu. Felice di stare quaggiù con te.
Capítulo segundo.


O sol naquele horário era bem gostoso e do ângulo que batia na amiga parecia realçar as ondas loiras de seu cabelo, tornando-nas quase um dourado reluzente. Os olhos dela também pareciam brilhar com a animação. Nina podia dizer que gostava dessa energia dela. E ela ficava linda sob a luz do sol. Foi andando com a princesa para sua parte da casa, o canto que os Woods gentilmente cederam para ela morar. Nina se sentia sortuda por ter conseguido isso, não era como se achasse que ia conseguir um lugar bom para morar apenas com seu salário de babá e… Não queria passar pro lado obscuro que teve de recorrer uma ou duas vezes de fome extrema. Mas por que estava pensando numa coisa dessas? Sorriu para a garota. - Sim, é mesmo. Eu poderia dizer que os Woods tem sido ótimos para mim me deixando morar aqui. É tudo tão lindo. E sim, o trânsito lá fora é um problema que não tenho de enfrentar. - Passou a mão pelos cabelos, olhando para as flores do jardim por um momento.

Não costumava prestar tanta atenção nelas, é como se não tivesse muito tempo para apreciar os pequenos detalhes do ambiente que a cercava. - Para dizer a verdade, não sei falar muito sobre as plantas aqui, acho que eu nunca realmente presto atenção nelas, mesmo sendo assim tão bonitas. - Deu de ombros por um momento, seu olhar se voltando para a loira ao seu lado. - Oh, sim, os Woods são uma família bruxa. Todos os nove filhos dele que eu sempre menciono nas cartas também são. A maioria estuda em Durmstrang, tirando a Mégara e a Jessica. E claro, a Elise, que só tem três anos e que é de quem eu tenho de cuidar sempre.- Comentou, voltando seu olhar para trás, para a mansão que a família morava. - Ela é um amorzinho, talvez você possa conhecê-la qualquer hora.- Completou sobre a filha mais nova do casal. -E esse jardim aqui é um pequeno orgulho da senhora Woods. - Por isso não queria chegar muito perto, vai que ela estragava alguma coisa ali, não queria ter motivos para ter de deixar esse lugar maravilhoso onde vivia. - Sim, ela cuida de tudo sozinha. Não deixaria ninguém mais cuidar. Algumas flores ali são até meio temperamentais, eu diria, ficam um pouquinho feias se ela não conversa com elas todos os dias. - Para ela que tinha passado a infância em mundo trouxa, ainda achava todas essas coisas mágicas um tanto surreais.

Sorriu quando ela disse que gostaria de conhecer as crianças depois que elas passassem um tempo juntas. Alexis era mesmo um doce, não era? - Claro, é uma ótima ideia essa. - Agora que ela estava olhando diretamente para ela, Nina podia notar as cores brincando nos olhos e cabelos dela. - Sabe, nesse sol você praticamente brilha. Eu acho você linda.- Sorriu para ela, tirando uma mecha de cabelo da frente do rosto da princesa. Ficou olhando por um momento para dentro dos olhos dela. Sustentou esse olhar por algum tempo até puxar ela para um abraço apertado. - Vamos aproveitar esse momento o máximo possível…- E esperava com todas as forças que Alexis gostasse dessas férias.
Imagem
Nina Fiaccadori
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Leighton Meester
 
Reg.: 14 de Aug de 2017
Últ.: 24 de Jun de 2019
  • Mensagens: 10
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 20 Pts.
  • 13 Pts.
  • 155 Pts.

Postado Por: Gii.



Voltar para Américas

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante