Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Diário do Josh - Últimos dias antes da escola. Joshua P. A. Nolan 3252 17/01/2019 às 11:12:01
Chegada à Durmstrang Mihail Weylin 2722 22/11/2018 às 18:19:24
É LUFA - LUFA!! Oh Ha Na 3813 08/09/2018 às 18:24:13
Indo para Hogwarts! Oh Ha Na 2915 08/09/2018 às 18:20:17
A súcubo do Apocalipse Lilith Ambrew 2844 08/09/2018 às 09:11:11

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemAlemanha [#125162] por Dimitrid Campbell Kham » 13 Ago 2013, 22:25

  • 17 Pts.
  • 9 Pts.
  • 147 Pts.
Fala
Narração

CAMINHOS DO DESTINO – CAP.2


Era difícil não notar a felicidade da Zoey. Minha ruiva estava radiante, com um semblante alegre, de uma forma que eu jamais vi. Uma cena linda de se ver. Isabely, por sua vez, também se mostrava feliz. Teria um lar, uma família para chamar de sua. A loirinha era inteligente, assim como minha noiva quando menina. Ainda não tinha certeza se ela sabia que sou um vampiro, porém, se notou, não demonstrou. Parecia estar confortável ao meu lado. Esperei pacientemente as duas terminarem os sorvetes.

Estava encantado com aquela visão, parecia um bom, um menino. nesse momento percebi algo que jamais imaginei. Zoey estava pronta para ser mãe. Quando ocorreu? Não sei dizer. Bell havia despertado o lado materno de Bloom, que por sua vez, cuidava da garota como uma verdadeira mãe, de forma doce e gentil, como assim deve ser. Sorri quando vi minha amada ruiva, munida de um guardanapo, limpar o rosto de Belly, que por sua vez, estava completamente lambuzada de sorvete. Claro que a pequena esbravejou, reclamou. Mas o que eu podia fazer? Era de Zoey que estávamos falando.
–Acostume-se... Isso é apenas o começo.

- Podemos ir?
– Disse, momento em que as meninas terminaram a sobremesa. – Material? Acho que ainda é cedo meu amor. Nossa filha só vai para uma escola mágica no ano que vem. Acho que nossa menina ficaria feliz com um livro. O que acha filha? – Tinha um tom suave em minha voz, olhando sempre nos olhos de minha amada. As palavras saiam de minha boca de forma natural. – Podemos ir no Olivares. Acho que a Isabely iria gostar de comprar a sua varinha. – Conclui, direcionando um sorriso para a menina, a qual me olhava de forma doce, encantadora. Era um dia mágico. – Então, vamos? Já está ficando tarde.

As duas seguiram na frente, havia ficado para pagar a conta. Quando as alcancei, já estávamos quase chegando ao Olivares. Não perceberam a minha chegada, estavam totalmente distraídas, o que me ajudou a surpreendê-las. Segurei Bell pela cintura e a levantei com muita facilidade, tinha o peso de uma pena. Um gritinho, essa foi à reação da jovem, porém, o suficiente para acionar o alarme materno de Zoey. A varinha da bruxa apenas não foi empunhada, porque se derreteu com a cena que viu. Isabely estava sentada em meus ombros, sorrido, de forma confusa, mas sorrindo.

Não preciso dizer que Bloom nos fez andar o Beco Diagonal inteiro, fazendo a festa em todas as lojas que entravamos. Já havia perdido as contas de quantas sacolas estavam em minhas mãos, quando minha filha deu os primeiros sinais de cansaço. O frio também havia chegado, arrepiando a menina por completo.
– Está frio, não? – Disse, retirando o meu terno e o depositando sobre os ombros da menina. Por sorte, Zoey era mais mãe do que consumidora e compreendeu que era hora de ir para casa. As horas havia avançando de forma rápida, razão que nos levou a decidir por irmos embora por aparatação, melhor meio de se locomover que já conheci. – Segure-se! – Instrui a menina, trazendo Zoey e ela para junto de mim.

– Bem vindo a sua nova casa... – Foram as palavras que saíram dos meus lábios quando surgimos no apartamento. A sala estava bagunçada, afinal, Zoey e eu tínhamos uma vida corrida, mas, ainda sim era um lugar encantador. Um lugar que não faltava mais nada. Um lugar completo, governado pela paz, alegria e pelo amor. A família estava completa...
Imagem
Dimitrid Campbell Kham
Mundo Mágico
Avatar do usuário
A alma ardente que se esconde atrás de um coração congelado...
 
Reg.: 01 de Apr de 2010
Últ.: 19 de Apr de 2016
  • Mensagens: 161
  • Nível:
  • Raça: Vampiro
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 17 Pts.
  • 9 Pts.
  • 147 Pts.

Postado Por: Beto.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemFranca [#125320] por Dahlia Pettersson » 16 Ago 2013, 20:43

  • 20 Pts.
  • 6 Pts.
  • 19 Pts.
Mudanças - Capítulo 01


Assim que cheguei perto da Olivaras – alguns minutos antes, Zoey havia resolvido limpar minha boca, que estava suja de sorvete, o que me irritou por alguns segundos. Não estava a fim de parecer uma criancinha de cinco anos de idade em meio a tantos bruxos! -, senti duas mãos fortes me segurando. Acabei soltando um grito, e virei-me para ver quem era a pessoa, deparando-me com Dimitrid. Assim que o vi, me acalmei a abri um meio sorriso, ainda atraindo olhares das pessoas que ali estavam.

Demoramos um bom tempo fazendo as compras no beco, e acabei gargalhando quando percebi que Dimitrid estava parecendo uma mulher que acabara de ir à um shopping trouxa.
– Dimitrid, por que não divide algumas sacolas comigo e com a Zoey? – perguntei, olhando para os dois, emitindo novamente uma risada silenciosa. Mas ele se recusou, dizendo que estavam pesadas demais para nós duas. Oh, sim! Quando eu estivesse em condições de me sentar e conversar, perguntaria o porquê dos olhos vermelhos, entre outros. A resposta pairava em minha mente, como um sussurro, mas a ignorei, afinal, se eu estivesse errada, iria me humilhar na frente dos dois, e com certeza não faria isso!

***


Espero me lembrar sempre disto: Se preparar mentalmente toda vez que for aparatar acompanhada! Nunca senti tanto enjôo quanto naquele momento, e minha vontade era de sair correndo e vomitar, mas me segurei. A sensação foi passando a medida que os segundos passavam, e finalmente abri meus olhos, totalmente fechados até então. - Uau! Que apartamento incrível! – murmurei, fitando tudo à meu redor. Era completo de puro luxo, mas exalava simplicidade, o que me agradou. Nunca gostei de coisas luxuosas demais, e nunca gostei de simplicidade demais. Para mim, meio termo estava perfeito! E aquele local alcançava o meio termo. – Vocês dois moram aqui? – a pergunta pairava em minha mente, mas não sabia ao certo a resposta. Eu estava no mundo bruxo, e não sabia se por aqui as pessoas moravam juntas quando estavam noivas.

Esperei até que a resposta fosse dada, e fui sentar-me em algum sofá, respirando fundo, enquanto diria:
- Eu poderia conversar com vocês? Ainda há muitas coisas que não entendo, tenho certas dúvidas, e nem sei direito quem vocês realmente são. Isso está me afligindo, um pouco. – muita coisa me intrigava, fazia com que eu duvidasse de minha escolha, entre outros. Mas uma parte de mim dizia para confiar naquele casal, que talvez fosse minha única esperança de ter um lugar para morar, formar uma família, entre outros.


Spoiler: Mostrar
Interação: Zoey Wolfred Bloom e Dimitrid Campbell Kham

Trama: Fechada

Post atemporal
Editado pela última vez por Dahlia Pettersson em 20 Ago 2013, 15:07, em um total de 1 vez.
Dahlia Pettersson
6° Ano Morrigan
Avatar do usuário
 
Localização: Brasil; RJ
Reg.: 13 de May de 2013
Últ.: 28 de Nov de 2019
  • Mensagens: 992
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 20 Pts.
  • 6 Pts.
  • 19 Pts.

Postado Por: Mah.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemReino Unido [#125501] por Zoey Bloom » 20 Ago 2013, 07:01

  • 19 Pts.
  • 10 Pts.
  • 83 Pts.
Fala
Narração
Pensamento
Fala de outros

✡ ✡ ✡ Nova Familía ✡ ✡ ✡
✡ ✡ Parte 01 ✡ ✡


Não há como negar que eu estava me deliciando com a idéia de ter uma família. Dimitrid parecia tão bobo quanto eu e quase fiz uma bobagem quando ele pegou Isabelly no colo, só não o fiz porque o vi e fiquei boba com a cena. Era o que eu sempre havia desejado. Ter uma família ao lado do vampiro por quem sou apaixonada. Depois de rodar quase o Beco Diagonal inteiro e fazer o coitado do vampiro carregar milhares de sacolas, finalmente resolvemos ir para casa. Agora a parte mais importante chegou. Ver se Isabelly iria gostar de nossa casa. Suspirei para me acalmar e senti um pouco de vergonha com a bagunça que a casa estava. Quase não tenho tempo para organizar tudo e Dimitrid menos ainda, então muitas coisas ficavam jogadas por todo canto até eu ter um tempo para limpar.

As palavras da menina me deixaram totalmente calma, principalmente com a sinceridade. Senti um alivio imenso me dominar. Ela havia adorado nosso lar. Andei até ela e a abracei por trás.
– Nós três moramos aqui, meu amor. _respondi a pergunta dela com uma voz carregada de ternura e amor. Mesmo não fazendo sentido, eu já me sentia como a mãe de Bel e nada muito menos ninguém poderia mudar isso. Mesmo que eu saiba de toda a verdade. Assim que a menina se acostumasse e fosse dormir, precisaria conversar seriamente com Dimitrid sobre o que eu li na mente do vendedor de varinhas. Há algo muito errado e não deixaria nada estragar minha família. Isabelly seria minha filha e ninguém iria mudar isso.

Deixei ela andar pela casa e quando ela se sentou no sofá eu já até sabia o que ela iria perguntar. Podia ouvir seus pensamentos e abri um sorriso indo até ela. Dimitrid estava ao meu lado e nossas mãos estavam dadas. Cada um sentou ao lado dela e parecíamos dois bobos. Se pudesse apostar, diria que o vampiro seria um pai coruja tão atencioso quanto meu pai. Em falar em pai, precisaria dar a noticia para mamãe e papai. Mandaria também uma carta para Wendy, ela iria adorar a idéia de ter uma sobrinha da mesma idade. As palavras de Isabelly faziam sentido e ela tinha toda a razão, precisávamos nos apresentar. Olhei para Dimi e depois me voltei para a loirinha.
– Bom, eu trabalho no Ministério da Magia, sou a Chefe do Departamento de Criaturas Mágicas e foi lá que eu conheci Dimitrid. Eu ia prendê-lo porque ele não fazia seu registro. _eu falei e comecei a rir. Aquela noite causou certa irritação em mim e depois no hospital, bem, prefiro deixar isso de lado. O que importa é que estamos juntos. – Tenho uma irmã da sua idade, mas que estuda em Hogwarts. Quando tiver tempo, levo você para conhecê-la, se você quiser. _falei e abri um sorriso sincero. Mas sabia que não era só isso o que ela precisava saber. – Bom, não é melhor você perguntar o que quer saber? Assim fica mais fácil. _dessa vez eu falei e comecei a passar a mão pelos cabelos loiros dela. Ela parecia mais filha de Dimitrid do que minha. Isso é bom.
Imagem
Zoey Bloom
Mundo Mágico
Avatar do usuário
"Não me arrependo das coisas que eu fiz... me arrependo apenas daquilo que deixei de fazer!"
 
Reg.: 12 de Jan de 2013
Últ.: 24 de Nov de 2019
  • Mensagens: 294
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 19 Pts.
  • 10 Pts.
  • 83 Pts.

Postado Por: Niica.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemFranca [#125569] por Dahlia Pettersson » 21 Ago 2013, 18:11

  • 1 Pts.
  • 14 Pts.
  • 5 Pts.
Mudanças - Capítulo 02


Escutei as palavras de Zoey atentamente. Desde pequena, sempre fui uma boa ouvinte, interrompendo apenas quando era necessário. Desenvolvi este hábito após anos de solidão. Por mais bagunçado que o local estivesse, havia me agradado. Talvez porque um dia eu poderia chama-lo de lar. O tom que Zoey usava era carinhoso e acolhedor, o que me levava a crer que ela já havia me adotado como filha, ou algo do tipo. Não exibi nenhuma expressão facial no rosto, mesmo estando imensamente feliz, por orgulho. Era um de meus defeitos, apesar de que nunca me incomodou. Meus olhos os seguiam por toda parte, mas tive de deixar o orgulho de lado quando ela me abraçou por trás. Deveria haver esperança quanto a mim, afinal.

Acabei gargalhando junto à Zoey, quando ela disse que conheceu Dimitrid enquanto tentava prendê-lo. Com certeza, deve ser bem raro ficar noiva de um homem cuja missão é estragar a vida dele.
“Ministério da Magia? Chefe do departamento de criaturas mágicas?”, por alguns segundos fiquei confusa. O que eu disse deve ter sido engraçado, pois pude jurar que os vi prendendo a risada. Logo me toquei que isso era coisa de bruxos, e eu entrei nesse universo faz... algumas horas? Em seguida ela mencionou uma menina chamada Wendy, que pelo visto era irmã dela. Acabei ficando ansiosa, e várias perguntas brotaram em minha mente."Será que ela é legal?", pensei, e lembrei-me que pensar nisto era praticamente falar em voz alta. "Er, quero dizer... Quero conhece-la, sim!”

Ao ver que Zoey já tinha terminado, voltei a falar. – A primeira coisa que notei foram os seus olhos, Dimitrid, e que as pessoas parecem ter medo de ti. Por quê? -, perguntei, mas continuei, não dando tempo do mesmo responder. – Essa menina, Wendy, qual a idade dela? Ela mora com vocês? -, aquilo também havia despertado minha curiosidade, o que me fez deixar outros assuntos de lado. Acho melhor fazer perguntas mais simples, primeiro. - Qual a idade de vocês? E como assim você ia prende-lo, Zoey? Qual a história de cada um de vocês? – Imaginei que os dois entenderiam a pergunta. Meu objetivo, naquele momento, era descobrir o máximo possível dos dois, mas não exatamente do casal em si. Meu olhar alternava entre Zoey e Dimitrid a cada segundo, e eu esperava ansiosamente por respostas. Estava um pouco surpresa, e não entendi o motivo pelo qual Zoey deveria prender Dimitrid, contudo já imaginava que havia ligação com as pessoas que o temiam e com a cor vermelha em seus olhos. Sim, eu já havia lido lendas urbanas sobre eles. E se bruxos existiam, quem era eu para julgar a existência de outras espécies?


Spoiler: Mostrar
Interação: Zoey Wolfred Bloom e Dimitrid Campbell Kham

Post atemporal
Dahlia Pettersson
6° Ano Morrigan
Avatar do usuário
 
Localização: Brasil; RJ
Reg.: 13 de May de 2013
Últ.: 28 de Nov de 2019
  • Mensagens: 992
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 1 Pts.
  • 14 Pts.
  • 5 Pts.

Postado Por: Mah.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemAlemanha [#125726] por Dimitrid Campbell Kham » 25 Ago 2013, 21:00

  • 9 Pts.
  • 19 Pts.
  • 144 Pts.
Fala
Narração

CAMINHOS DO DESTINO – CAP.3


Era difícil encontrar palavras para descrever aquela noite. Quando sai de casa, imaginei que seria uma noite normal ao lado de minha amada. Jamais passou por minha cabeça que conheceria aquela garota, muito menos que ganharia uma filha. No entanto, aconteceu. Estava formando uma família com minha Zoey. Mal podia acreditar.

Feito um bobo eu observava a menina. Belly parecia encantada com o apartamento, estava deslumbrada. Acredito que a pequena jamais houvesse visto tanto luxo em sua curta vida. Zoey também parecia uma menina. Toda boba, encantando pela criança em nossa sala. Seu sorriso ia de uma orelha a outra. Bloom estava apaixonada por Isabelly, sentia-se como mãe dela. Tratava a bruxinha como nossa filha.

Era verdade que muitas eram as mudanças que deveriam ser feitas. Tínhamos que acomodar Belly, embora, suspeitasse que Zoey já tivesse uma ideia do que fazer. Porém, antes tínhamos assuntos para resolver. Perguntas que precisavam de respostas. Belly era uma menina muito inteligente, fato que era indiscutível. Mas, o Mundo Mágico ainda era novo para ela. Havia vivido toda sua infância com os trouxas, conhecia apenas o que seu livro dizia dos bruxos. Fato estranho, curioso, até mesmo suspeito. O que o passado daquela criança escondia? Zoey também tinha suas desconfianças, ainda mais depois de irmos até a Olivares.
– Não se preocupe meu amor. Ninguém vai tirar a nossa filha. – Falei, através de telepatia, acalmando assim o coração de minha ruiva. Porém, eu também havia lido a mente do velho. Sabia que algo estava errado. Se aquilo fosse verdade, uma longa batalha nos aguardava. Talvez, Belly tivesse que escolher o seu destino. Um grande fardo para o ombro de uma criança.

Mas, aquela não era hora de preocupações. Era o momento de celebrar a ocasião. Tínhamos que fazer Bell se sentir em casa, sentir-se parte da família. Sentei-me no sofá ao lado de minha noiva, com a garota no meio. Havíamos entrelaçados nossos dedos, parecíamos três crianças felizes. Aquele era o momento de respondermos as perguntas da pequena, de acabarmos com suas duvidas.
– Hum... Chamo-me Dimitrid Campbell Kham, mas todos me chamam de Dimi. Eu sou medibruxo, acho que no mundo trouxa eles chamam de médicos. Mas, também já fui professor. Dei em Durmstrang, onde estudei quando criança. – Respondi, abrindo um sorriso carinho para as minhas meninas. – Idade? Hum... Tenho bastantes anos... – Havia dado uma grande ênfase na palavra “bastante”, acabando a frase com um sorriso divertido. Não sabia como dizer a minha filha que eu já existia a mais de um século pelo menos. Porém, a menina era tão inteligente quanto à mãe. Captou todos os detalhes que nos cercaram enquanto estávamos no Beco Diagonal. Principalmente o fato de alguns bruxos me evitarem, mostrarem sinais de medo e a cor diferenciada dos meus olhos. – Vou buscar suco para vocês duas. Está muito calor. – Desconversei, fugindo para cozinha em seguida. Não sabia o que responder para Belly.

Já na cozinha, foi surpreendido por Zoey. Minha ruiva havia percebido o conflito que eu me encontrava e foi levar até mim seu apoio. Não precisou de palavras, apenas de um gesto para me mostrar o que fazer, para me mostrar que estava ao meu lado, sempre estaria. Senti-me grato por ter ela ao meu lado, desejei estar eternamente ao seu lado.
– Te amo! – Sussurrei após beijá-la, seguindo-a para sala no instante seguinte, onde Bell nos aguardava.

Sentei ao lado de Isabelly e brinquei com seus cabelos dourados.
– Se vamos ser uma família, mentiras e segredos não podem existir. Por isso, lhe contarei toda a verdade. Mas, lembre-se que jamais eu faria mal a você. – Comecei, fazendo uma pausa para buscar forças nos olhos de Zoey. – Filha, meus olhos são assim porque eu sou vampiro. Por esse motivo aquelas pessoas que me evitam. – A sorte havia sido lançada. Seria Isabelly capaz de me aceitar?
Imagem
Dimitrid Campbell Kham
Mundo Mágico
Avatar do usuário
A alma ardente que se esconde atrás de um coração congelado...
 
Reg.: 01 de Apr de 2010
Últ.: 19 de Apr de 2016
  • Mensagens: 161
  • Nível:
  • Raça: Vampiro
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 9 Pts.
  • 19 Pts.
  • 144 Pts.

Postado Por: Beto.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemReino Unido [#125786] por Zoey Bloom » 27 Ago 2013, 04:03

  • 16 Pts.
  • 11 Pts.
  • 21 Pts.
Fala
Narração
Pensamento
Fala de outros

✡ ✡ ✡ Nova Familía ✡ ✡ ✡
✡ ✡ Parte 02 ✡ ✡


As perguntas de Isabelly começaram a aparecer em sua mente de forma tão rápida que eu cheguei até me confundir por um momento. A curiosidade dela fazia sentido e não pude evitar sorrir. Eu sempre fui assim, ansiosa e desesperada por respostas. Cada segundo que passava ao lado dela, mais eu tinha certeza que era ela nossa filha. A primeira pergunta verbal foi redirecionada a Dimitrid e fiquei um pouco receosa em sua resposta. Nem sempre ele poderia ser compreendido. Assim que ele se levantou para ir buscar suco, o segui. Olhei para a garota, dei uma piscadela e fui atrás do vampiro. Abracei Dimi e o apertei. Sabia que nem sempre é fácil falar que ele é uma criatura da noite, mas não importava. Eu o amava e estaria com ele quando precisasse. Beijei seus lábios e voltamos para o sofá.

Pude perceber a surpresa vinda de Isabelly. Eu mesma havia me surpreendido quando conheci um vampiro. Mas eu estava com Dimitrid e ele jamais faria qualquer mal a alguém.
– Meu anjo, não precisa se preocupar! Dimi jamais te faria mal, na verdade, ele cuida de mim desde que eu era bebê. Ele foi meu médico pela vida toda e eu só fiquei sabendo disso um pouco depois de conhecê-lo de verdade. _minhas palavras eram calmas e suaves. Não queria assustá-la muito menos jogar muitas informações sobre ela. – Wendy tem doze anos e estuda em Hogwarts. Ela mora com meus pais, mas sempre vem nos visitar. Tenho certeza de que vocês duas vão se dar muito bem. _toquei o rosto da Bel e sorri para ela. Ela não precisava se preocupar, com nada. Pelo menos não mais.

- Eu tenho vinte e um anos e no fim do ano faço aniversário. Dimitrid tem um pouco mais do que eu. Bem, pra resumir a história, Dimitrid é um vampiro e todos os vampiros, lobisomens, e algumas outras criaturas precisam realizar um registro no ministério da Magia, e ele se recusava a fazer isso. Mas por alguma razão, ele resolveu fazê-lo quando eu enviei uma carta ameaçando prendê-lo. Aí, nos conhecemos de verdade. _enquanto eu falava, trocava o olhar de Dimi para Belly e da garota para o vampiro. Os dois eram realmente muitos parecidos. – Você tem mais alguma pergunta, meu anjo?
Imagem
Zoey Bloom
Mundo Mágico
Avatar do usuário
"Não me arrependo das coisas que eu fiz... me arrependo apenas daquilo que deixei de fazer!"
 
Reg.: 12 de Jan de 2013
Últ.: 24 de Nov de 2019
  • Mensagens: 294
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 16 Pts.
  • 11 Pts.
  • 21 Pts.

Postado Por: Niica.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemFranca [#125866] por Dahlia Pettersson » 29 Ago 2013, 21:01

  • 17 Pts.
  • 11 Pts.
  • 14 Pts.
Mudanças - Capítulo 03


Pouco antes de Dimitrid começar a falar, meus pensamentos voaram para tudo que havia acontecido. Eu ainda não acreditava no tamanho de minha sorte em encontrar um casal como aquele! Mas tive de esquecê-los por alguns segundos, lembrando-me do pequeno episódio no Olivaras. Já ouvi falar que aquele senhor parece esperar nossa visita, sempre. Isso significa que ele deve saber meu nome verdadeiro, assim como ele ia dizer. Argh! Talvez eu faça uma... visitinha, algum dia. Mas por enquanto não me interessava tentar descobrir sobre pessoas que me abandonaram e me fizeram sofrer em um orfanato, com pessoas que eu odiei a vida toda.

Assim que meus olhos – e minha mente – voltaram para Dimitrid, abri um sorriso simples, ouvindo-o responder minhas perguntas. Dimi me pareceu um bom apelido, então resolvi chamá-lo assim, por enquanto. E uma risada se seguiu quando ele disse sobre medibruxos, que eram chamados por médicos no mundo trouxa. É algo tão engraçado que os bruxos não saibam quase nada sobre os trouxas. E sua fala seguinte não me surpreendeu. Percebi logo a ênfase dado na palavra ‘bastante’, e Dimitrid não me parecia alguém comum. É, talvez ele me achasse louca se eu dissesse com qual criatura de lendas urbanas ele me parecia, mas quando eu ponho alguma coisa na cabeça, sigo até o final. E eu faria de tudo para descobrir o que ele era! Claro que tudo poderia ser facilitado, bastaria apenas algumas simples palavras.

Uma coisa que sempre observei é que quando as pessoas querem fugir de algum assunto, inventam que tem de fazer algo para poder ir embora. E naquele momento, pegar um suco porque estava calor me parecia uma boa desculpa. Bastou apenas que Zoey o seguisse para eu entender que havia algo de errado acontecendo, e também que a verdade caminhava sutilmente em minha direção. Aconcheguei-me no sofá, fitando a porta entreaberta da cozinha, esperando que voltassem. Não se passaram muito tempo para que Dimitrid estivesse sentado a meu lado, mexendo em meus cabelos. Sempre gostei quando as pessoas faziam isso.

Abri novamente um sorriso quando disse que não mentiria para mim, e apoiei minha cabeça em seu ombro, bocejando por conta do cansaço – sem perder os bons modos de colocar a mão na frente da boca, claro! -. Não fique com medo, assustada, apavorada, ou qualquer palavra a ver com isto. Apenas me surpreendi. Esperava por isso, mas escutar as palavras saindo da boca de Dimi era algo que eu não esperava. Quero dizer, não deve ser sempre que uma pessoa diz que é vampira para uma pessoa que não tem qualquer conhecimento sobre.
‒ Eu não estou com medo. Tenha calma, Dimi -– sussurrei em um tom doce e tranquilizador, demonstrando um meio sorriso. Confiava nos dois, mesmo os conhecendo há apenas algumas horas. E me sentia melhor perto deles. Tinha certeza de que se fossem fazer algo contra mim, já teriam feito.

E as risadas voltaram aos meus lábios logo que Zoey se pronunciou, falando que conhecia Dimitrid desde que era bebê, sem saber disso. Ainda estava um pouco eufórica, mas as palavras dela serviram para me tranquilizar ainda mais. Ainda apoiada nos ombros de Dimi, entristeci-me quando Zoey falou sobre Wendy. Primeiro: Eu esperava que ela não fosse uma dessas garotas totalmente doces e que fazem tudo certinho. Blargh! Enoja-me só de pensar em alguém assim. Segundo: Provavelmente ela tinha a mesma personalidade do que eu, e o fato dela estudar em Hogwarts só significava que ficaríamos afastadas por boa parte dos próximos anos. Havia escutado que iriamos comprar meu material para Beauxbattons, contudo achei melhor confirmar se estudaria lá mesmo.
– Em qual escola eu vou estudar, Zoey?

Talvez o gesto que se seguiu a tenha assustado. Esperava que não. Acontece que a vi vir em minha direção e tocar meu rosto, e por instinto levantei meu rosto, e abracei-a, um pouco mais forte do que o normal. Eu não tinha como agradecer tudo o que eles estavam fazendo por mim, e sempre achei que o abraço é o gesto mais puro de todos. Talvez Zoey se parecesse – a meu ver – como uma mãe que nunca tive, mas não estava preparada para me referir a ela assim, e nem me referir à Dimitrid como pai. E logo eu teria de superar isto.


Spoiler: Mostrar
Interação: Zoey Wolfred Bloom e Dimitrid Campbell Kham

Post atemporal
Dahlia Pettersson
6° Ano Morrigan
Avatar do usuário
 
Localização: Brasil; RJ
Reg.: 13 de May de 2013
Últ.: 28 de Nov de 2019
  • Mensagens: 992
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 17 Pts.
  • 11 Pts.
  • 14 Pts.

Postado Por: Mah.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemAlemanha [#126021] por Dimitrid Campbell Kham » 05 Set 2013, 00:46

  • 14 Pts.
  • 19 Pts.
  • 30 Pts.
Fala
Narração

CAMINHOS DO DESTINO – CAP.4


Não sabia o que pensar sobre o modo sereno da garota a minha frente. Suas palavras haviam me confortado, mas em Belly, sentia uma maturidade muito grande para sua idade. Sorri para menina e para minha amada e brinquei com seus cabelos. Sabia que o passado da pequena havia sido duro, mas, havia prometido para mim mesmo que daquele dia em diante, tudo seria mais fácil para ela. Isabelly receberia uma vida de princesa. – Fico feliz minha pequena...Jamais poderia fazer mal a uma criatura tão doce como você. De hoje em diante, prometo que sua vida será melhor. – Meus dedos tocaram o nariz da menina e essa se encolheu no sofá, abrindo um doce sorriso para mim.

Melhor do que ver a alegria estampada no rosto da menina, era ver o magnífico sorriso no rosto de minha Zoey. Meus dedos ainda estavam entrelaçados ao da bruxa e eu podia ouvir as batidas aceleradas de seu coração. Embora jamais tenha me contado, sabia que aquele era o grande desejo da ruivinha. Mas, agora não era apenas um sonho. Era realidade. Juntos formaríamos uma família. Juntos, cuidaríamos para que aquele anjinho tivesse um futuro belíssimo para frente. Belly seria a nossa filha. A nossa amada filhinha.

Outra coisa que me impressionava naquela loirinha, era sua inteligência. Suas perguntas eram diretas e precisas, muitas vezes me constrangendo, porém, como prometido, mentiras não haveria.
– Segundo o papel que você me entregou mais cedo, você tem uma vaga em Beauxbattons. Era para você ter se apresentado nesse ano, mas algo de errado aconteceu. Entrarei em contato com uma velha amiga e ano que vem você começará seus estudos. – Me assustei com o tom serio e preocupado em minha voz. Senti-me um homem de verdade naquele momento, um pai de família. Não era Dimitrid que estava falando naquele momento, mas o pai de Belly.

Devo confessar que eu havia gostado daquela minha nova postura. Embora fosse muito sério para meu gosto, era algo que sempre desejei. Uma coisa que jamais imaginei que aconteceria. Desde o dia que havia me tornado um vampiro, me perguntei se um dia eu teria a chance de ter uma família de verdade. Nesses longos anos que vaguei por esse mundo, solitário, me questionei se um dia minha solidão teria o seu final. Mas, como em tudo nessa vida, as coisas acontecem em seu devido tempo. Embora eu tivesse nascido no século passado, não quis a vida que eu tivesse minha família naquela época. Tive que esperar longas décadas, mas ao final das costas, esperar havia valido tempo. Se antes eu não tinha tesouro algum, agora eu possuía os dois mais felizes do mundo. E isso meus caros, não tem preço.
Imagem
Dimitrid Campbell Kham
Mundo Mágico
Avatar do usuário
A alma ardente que se esconde atrás de um coração congelado...
 
Reg.: 01 de Apr de 2010
Últ.: 19 de Apr de 2016
  • Mensagens: 161
  • Nível:
  • Raça: Vampiro
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 14 Pts.
  • 19 Pts.
  • 30 Pts.

Postado Por: Beto.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemReino Unido [#126070] por Zoey Bloom » 08 Set 2013, 02:38

  • 8 Pts.
  • 14 Pts.
  • 77 Pts.
Fala
Narração
Pensamento
Fala de outros

✡ ✡ ✡ Nova Familía ✡ ✡ ✡
✡ ✡ Parte 03 ✡ ✡


A mente de Belly é uma coisa completamente diferente, além de ser inteligente a garota já possui personalidade. Devo confessar que isso é o que mais me impressionou nela desde que eu ouvi sua mente a primeira vez. Isabelly possui muitas coisas iguais a Dimitrid e pelo jeito que eles estavam, eu tenho certeza de que se darão muito bem. Finalmente havíamos formado uma família de verdade e eu nem conseguia expressar a minha felicidade. Não apenas a minha, mas a do meu vampiro também. Só havia visto uma única vez Dimitrid tão feliz e foi quando eu aceitei casar com ele. Podia sentir a alegria que contagiava o corpo do vampiro e aquilo aumentava ainda mais o que eu sentia. Dimitrid é papai e eu sou mamãe. Uma cena que eu jamais pensei que testemunharia.

O abraço que Isabelly me deu foi tão de surpresa que demorei alguns segundos para retribuir. Nunca senti um abraço tão gostoso quanto ao que ela havia me dado e senti uma lágrima escorrer por meu rosto. Envolvi Isabelly em meus braços e a trouxe para meu colo, deixando suas pernas no colo de Dimitrid. As palavras do vampiro me trouxeram de outro mundo e percebi que ainda teríamos algum tempo antes das aulas finalmente se iniciarem. Até o tom que Dimi usou para falar com Belly me surpreender, pois ele havia sido sério de uma forma diferente. Ele agora era o pai de Belly e assumiu o papel da melhor forma que poderia. Só esperava que eu conseguisse fazer o mesmo, ser uma mãe tão boa quanto a minha havia sido.


- Não precisa se preocupar com isso agora, meu anjo. Dimi e eu nos encarregaremos de realizar sua matricula. _falei de forma calma e suave para Isabelly. Podia sentir sua preocupação em relação aos estudos, mas também sentia seu cansaço. Olhei para Dimitrid e percebi que ele também havia percebido isso. Puxei as pernas da loira para minha cintura e me levantei com ela no meu colo. A cena provavelmente deve ter sido muito engraçada, pois ela é quase do meu tamanho, mas ainda assim, eu a segurava firme. - Mas agora você precisa descansar. Amanhã arrumamos as coisas para seu quarto, então hoje você pode dormir na nossa cama. _enquanto falava, andava em direção ao quarto principal. Não conseguiria dormir agora, e eu podia muito bem deitar com Dimi no sofá. Pra mim agora só importava a comodidade de Isabelly. Deixei o corpo dela em nossa cama e acariciei seus cabelos. Vi a menina bocejar e abri um sorris. - Durma bem e tenha bons sonhos, meu anjo. _falei com muito amor e dei um beijo na testa da minha filha. Agora ela estaria segura.
Imagem
Zoey Bloom
Mundo Mágico
Avatar do usuário
"Não me arrependo das coisas que eu fiz... me arrependo apenas daquilo que deixei de fazer!"
 
Reg.: 12 de Jan de 2013
Últ.: 24 de Nov de 2019
  • Mensagens: 294
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 8 Pts.
  • 14 Pts.
  • 77 Pts.

Postado Por: Niica.


Re: Residência Campbell -Vaduz | Liechtenstein

MensagemAlemanha [#126291] por Rebekah Campbell Kham » 24 Set 2013, 03:59

  • 13 Pts.
  • 18 Pts.
  • 93 Pts.
Fala
Fala de outros
Narração
Pensamentos

- 3 dias antes -


      "Dimi,

      O que anda aprontando amado irmão? Espero que não esteja fazendo vampirinhas a torto e a direito. Brincadeira! Eu sei que você jamais faria isso com alguém que possuí anos de vida pela frente.

      Sim, já faz muitos anos que não nos encontramos, porém acho que é uma hora perfeita para colocarmos nossos papos em dia, além disso, precisamos conversar urgentemente. Parece que nossa família ainda lembra-se de nossa existência e temo que algo sério possa acontecer.

      Não precisa se preocupar comigo, estou maravilhosamente bem e já sei onde posso te encontrar. Sei seu endereço e devo chegar em seu apartamento ás duas da manhã, daqui três dias. Espero que esteja sozinho.

      Com amor,

      Beka"

    Rebekah terminou de escrever a carta e colocou a pena no tinteiro. Leu suas palavras algumas vezes e com um sorriso a enrolou, prendendo-a com uma fita rosa. A alemã tinha plena ciência de que seu irmão reconheceria a fita e saberia que ela era a remetente. Havia se passado sessenta anos desde a ultima vez que os irmãos Campbell se encontrarão e imaginar as coisas que poderiam ter mudado com ambos fazia a loira ficar ansiosa. Fez um laço na fita e prendeu a carta numa das patas da coruja preta e cinza. Depois abriu a janela e encarou a criatura com seus olhos vermelhos. - Leve para Dimitrid e entregue apenas a ele. - a alemã falou com delicadeza e calma as palavras. Não tinha intenção de assustar a criaturinha. Viu a coruja levantar vôo e a seguiu com os olhos até não poder vê-la mais. Voltou sua atenção para suas malas e começou a guardar seus pertences. Dentro de três dias estaria em outro país, do outro lado do mundo e não podia deixar rastros de sua localização. "Espero que você receba essa carta Dimitrid."

    Após guardar todos seus pertences e se certificar que não havia mais nada ali que deixasse rastros, Rebekah pegou um pouco de óleo e despejou por toda a extensão do quarto e sala. Andou até o banheiro e ali deixou uma quantidade maior de óleo, derrubando mais o conteúdo em cima dos corpos que estavam jogados dentro da banheira. Mais cedo naquele dia, caçadores tentaram abordá-la e matá-la. Sua própria família desejava sua morte, porém a alemã não podia deixar-se morrer tão facilmente. Foi preciso matá-los e isso era o que mais a aborrecia. "Vocês ainda tinham uma vida longa pela frente." Felizmente as mortes não foram todas em vão. Rebekah pode se alimentar de sangue humano e sentiu seu corpo mais forte do que antes. Viver sem doadores regulares possui um grande problema. Quando derrubou a ultima gota do óleo, pegou um isqueiro e ateou fogo na casa. Saiu dali com suas coisas enquanto o fogo dominava a casa que havia sido seu refúgio nos últimos meses.

    - 3 dias depois -


    Finalmente Rebekah havia chego em Vaduz. Já havia escurecido e ela podia andar livremente pelas ruas da cidade sem se preocupar com outra coisa além de encontrar a residência de seu irmão. A loira vestia uma calça jeans escura que combinava com o preto de suas botas e de sua jaqueta de couro. Usava uma blusa rosa que combinava com sua maquiagem e também com seus brincos. Sempre fora uma garota vaidosa e quando se transformou isso se intensificou. Jamais saia de 'casa' sem estar devidamente arrumada, com cada detalhe possível realçando seu corpo. "Sou uma imortal, qual o problema em aproveitar?"

    Sem muita demora, a alemã chega no apartamento de Dimitrid. Admirou a noite enquanto deixava sua mente varrer o lugar. Não encontrou ninguém além do alemão e um sorriso se desenhou em seu rosto. "Vamos ver se ainda é o mesmo requintado de antes." Andou até a porta do apartamento e olhou-a. Sua mente viajando em décadas atrás, quando ainda era humana. Numa situação dessas, Rebekah estaria com o coração acelerado e suando frio. Nunca fora boa com sua ansiedade e mesmo após sua transformação, certas manias ainda a perseguiam. Bateu na porta três vezes e aguardou. A vampira conseguiu ouvir o som de passos e alguns segundos depois, o som da porta sendo destrancada. - Olá Dimi! Sentiu muito minha falta? - a alemã perguntou enquanto jogava seus braços em torno do pescoço do vampiro.
Imagem

Imagem
Rebekah Campbell Kham
Mundo Mágico
Avatar do usuário
 
Reg.: 15 de Sep de 2013
Últ.: 15 de May de 2014
  • Mensagens: 25
  • Nível:
  • Raça: Vampiro
  • Sexo: Feminino

Rolagem dos Dados:
  • 13 Pts.
  • 18 Pts.
  • 93 Pts.

Postado Por: Nara.


AnteriorPróximo

Voltar para Europa

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes