Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Diário do Josh - Últimos dias antes da escola. Joshua P. A. Nolan 3690 17/01/2019 às 11:12:01
Chegada à Durmstrang Mihail Weylin 3147 22/11/2018 às 18:19:24
É LUFA - LUFA!! Oh Ha Na 4247 08/09/2018 às 18:24:13
Indo para Hogwarts! Oh Ha Na 3337 08/09/2018 às 18:20:17
A súcubo do Apocalipse Lilith Ambrew 3271 08/09/2018 às 09:11:11

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemRomenia [#144648] por Nikolai Weylin » 15 Fev 2015, 21:11

  • 3 Pts.
  • 11 Pts.
  • 36 Pts.
Imagem

Parecendo tão antigo quanto a própria cidade este velho Pub está ai desde que todos se lembrem.
Bem movimentado principalmente nos dias de jogos, esse lugar é um dos mais próximos do estádio e, curiosamente,
mesmo sendo velho ainda é um dos points de referencia da juventude local, principalmente aos sábados a noite quando
se tem musica ao vivo e rodadas de chope pela metade do preço.

No andar superior do velho pub se encontra uma pousada mimosa, antiga porém curiosamente arrumada. Geralmente é
o lar de solteiros de coração partido e viajantes que não se demoram pela cidade.
Nikolai Weylin
Funcionário do Hospital TvH
Avatar do usuário
Evan Peters
Eu sou o caçador.
 
Reg.: 12 de Feb de 2015
Últ.: 19 de Jan de 2020
  • Mensagens: 165
  • Nível:
  • Raça: Lobisomen
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 3 Pts.
  • 11 Pts.
  • 36 Pts.

Postado Por: Todd (ou Nescau, se preferir).


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemRomenia [#144650] por Nikolai Weylin » 15 Fev 2015, 22:48

  • 7 Pts.
  • 8 Pts.
  • 97 Pts.
Se beber não...
Não... não o que mesmo?
Parte I


“Você vai completar sua missão e então voltar pra casa. É bem simples, Dominik.” E mesmo assim a minha tarefa parecia mais difícil do que nunca. Me sentia como se a procura de sombras, e cada vez que imaginava estar chegando perto na verdade me encontrava ainda mais longe. Meus olhos estavam fixos em três cartas do bom e velho tarô cigano, que eu decidira aprender depois de conhecer sobre minhas raízes. Supersticioso? Talvez um pouco, mas sinceramente acho que as vezes são essas irracionalidades que me mantem curiosamente perto da sanidade em vez do contrário. Me ergui com um suspiro, passando novamente a toalha pelo meu cabelo ainda bastante molhado e precisando seriamente de um corte. “Fica pra depois.” Refleti estendendo a toalha no respaldar da cadeira e recolhendo minhas cartas em seguida, guardando-as com um cuidado extremo no deque. A essa hora meu estomago já roncava e eu tinha plena consciência de que não conseguiria prosseguir em meus estudos assim, com a cabeça no estomago que pensava em alimento.

-Então vamos beber...- Guardei qualquer coisa que não queria que fosse vista no malão, trancando-o a cadeado e guardando a chave em um bolso que eu não mexeria de novo. Vesti um casaco e sai do meu quarto em seguida. A sorte de ter arranjado essa pousada era que para ir jantar bastava eu descer as escadas, assim como para tomar café da manhã e qualquer coisa do gênero. O som de conversas me fez franzir um pouco o cenho e suspirar novamente, eu sinceramente não era fã assim de multidões, sinceramente eu preferia passar um dia enfurnado no mato do que em conivência forçada com seres humanos provavelmente inferiores a mim, mas fazer o que? Queria comida e beber. Claro que não era de meu costume encher a cara, mas as vezes um homem precisa de diversão e, as vezes, um homem precisa de álcool.

-Uma cerveja, por favor.- Pedi me sentando no bar. Coloquei algumas moedas no balcão, observando a garrafa verde de cerveja que acabara de ser aberta pra mim. Ignorei o copo com um movimento da mão e peguei a garrafa. Aquilo era minha mesmo, tomaria no gargalo. Sinceramente nunca fui fã de cerveja, meu gosto sempre foi pelas bebidas de gosto doce e rico, mas uma cerveja gelada em um dia frustrante parecia que ajudava as coisas um pouco. “Fora que estou sozinho. Meu Mestre não vai brigar comigo porque ele não sabe disso.” Fácil e simples. O que os olhos não vem o coração simplesmente não sente. Novamente levei o vidro frio aos meus lábios, inclinando a cabeça para trás e tomando um longo gole da bebida.

A essa altura uma musica mais agradável tocava no recinto, e meu estomago continuava sua reclamação constante pela comida que eu ainda lhe negava. Outro gole e olhei para o bartender. –Uma porção de fish ‘n chips, por favor.- Prato típico britânico. Batata frita com peixe, também frito. Simples, gorduroso e certamente não muito saudável mas era gostoso, ainda mais com duas toneladas e meia de ketchup por cima que era o que eu pretendia colocar. –E outra cerveja. Me vê uma Budweiser dessa vez.- Ignorei completamente a carranca do homem pela minha preferencia pela marca alemã, mas fazer o que se a cerveja mais gostosa era aquela produzida por um dos países do Eixo? Falando eixo, observava uma criatura certamente oriunda do mesmo vindo em minha direção. Pelo jeito dele podia muito bem apontar que ele estava bêbado, ou no caminho de estar, mas sinceramente não me importei. Era bem provável que acabasse na mesma situação logo. Terminei a garrafa que estava bebendo em alguns goles, encarando o atendente de modo a perguntar silenciosamente onde estava a porcaria da segunda garrafa que eu tinha pedido.

A propósito, aquele homem continuava em minha direção, e depois de alguns instantes tentando ignora-lo notei que não tinha jeito e que o mesmo continuava olhando pra mim. Talvez fosse a cerveja começando a subir a cabeça ou algo assim, não sei, o que sei é que minha paciência não estava das melhores e certamente eu não ia aguentar papo com nenhum bêbado, até que ouvi o nome pelo qual ele me chamou. “Esse nome... William... Onde...?” Encarei o japonês, mais alto que eu diga-se por passagem e sacudi a cabeça de maneira negativa. –Onde você ouviu esse nome?- Questionei, pegando a garrafa de cerveja que tinha sido colocada no balcão e tomando um gole, sem desviar em nenhum momento os meus olhos do homem do meu lado.


Narrador, -Falas- e doces "Pensamentos" .
Tagged: -
Interagindo com: Hideki Osamu.
Notas: *bate palmas* Hehehehe.
It doesn't matters where you hide.
Imagem
I will find you.
Nikolai Weylin
Funcionário do Hospital TvH
Avatar do usuário
Evan Peters
Eu sou o caçador.
 
Reg.: 12 de Feb de 2015
Últ.: 19 de Jan de 2020
  • Mensagens: 165
  • Nível:
  • Raça: Lobisomen
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 7 Pts.
  • 8 Pts.
  • 97 Pts.

Postado Por: Todd (ou Nescau, se preferir).


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemJapao [#144654] por Hideki Osamu » 16 Fev 2015, 08:42

  • 4 Pts.
  • 18 Pts.
  • 152 Pts.
    Já haviam se passado alguns dias desde minha chegada daquela nova cidade e tudo estava mais tedioso do que nunca fora. Poucas as vezes em que não estava treinando na sede do time de quadribol, podia sair e caminhar um pouco pelas ruas mais próximas a hospedaria afim de tomar um café, comer algo diferente. Pensando bem sentia falta das festas que ia em Mito, das pessoas conhecidas que deixavam as coisas mais interessantes. E nem se fale da comida, ainda estava aprendendo a comer sem os hashi. E em uma dessas idas até a cafeteria havia conhecido algumas pessoas e recebido um convite para beber. E porque não se beber era comigo mesmo?

    Terminava de calçar os sapatos, levantei e fui até o espelho dar uma conferida e uma arrumada no cabelo. Usava uma calça jeans clara desbotada, uma camisa gola v bem cavada. Peguei o blazer sobre a cama e vesti já seguindo em direção a porta. O pub ficava a poucos metros do hotel num bairro vizinho e anoite esta calorosamente convidativa para uma bebida, aliais me conhecendo bem seria uma de muitas.

    Ao chegar ao Pub apenas observei aquele ar antigo como todo o resto da cidade. Pedi um martini de laranja que por sorte serviam no local, minha garganta ja estava seca por um martini saborosamente doce. Nos minutos ou horas seguintes, não estava muito preocupado em contar quantos minutos haviam se passado ou deixado de passar, já havia tomado quase meia dúzia daquela bebida fora algumas bebericadas dos copos da rodinha de amigos, aliais, conhecidos que haviam me convidado. Nem conhecia muito bem aquelas pessoas mais depois de um gole ou outro o papo rolava tão solto que quem via dizia sermos amigos de velha infância.

    Estava sentado em uma mesa num canto, recostado sobre um rapaz moreno que me abraçava segurando contra o peito e levava um copo até minha boca de uma bebida de puro álcool. Parecia ser vodka pura. Enquanto o restante do grupo incentivava cada golada da bebida que me descia queimando a garganta. Se já não tinha muito controle quando se falava de festa e bebida, incentivado ainda era um perigo. Levei a mão até o copo ja não aguentando tomar aquilo, um pouco acabou caindo sobre a mesa e logo veio alguém limpar a bagunça. Nesta hora observei um tucho de madeixas loiras no balcão do bar onde não havia quase ninguém sentado, as pessoas se acomodavam nas mesas mais próximas ao local onde havia uma banda tocando, aliais aqueles cabelos dourados não me era nada estranho. Levantei pegando meu copo de martini vazio nas mãos e caminhei em direção ao balcão do bar encarando com os olhos semicerrados tentando focar a visão naquele ser.

    Ao me aproximar um pouco mais, quase trocando os passos, fiquei um pouco surpreso em ver Willian ali bebendo? Não conhecia muito bem o colega de time tudo bem, mais não imaginava que ele gostasse de frequentar aquele tipo de lugar. Olhei rapidamente envolta e não via mais ninguém do time. Será que ele teria vindo sozinho? Will era bem estranho de fato, vê-lo sozinho não seria tão estranho assim. Nunca tínhamos trocado muitas palavras um com o outro mais o que poderia acontecer de ruim em me aproximar pra uma conversa? Bom existiam muitas variáveis sobre o que poderia acontecer mais já estava desinibido o suficiente parar correr estes riscos.


    - William meu amigo!-Me adiantava em sentar na cadeira ao lado do jovem dando-lhe dois tapinhas nas costas e um sorriso solto, efeito da bebida. Coloquei a taça sobre o balcão e fiz um sinal pro atendente para encher novamente o copo, o mesmo já virou-se e adiantou em preparar mais uma porção da bebida e servir.- Você já bebeu demais meu jovem.-Ria ironicamente apontando a cerveja que o loiro bebia. Nem William lembrava o próprio nome. Ria imaginando que o rapaz deveria ter um problema sério de bebida e falta de memória, só pode.- Você veio sozinho aqui? Aonde esta o Hans? Vocês devem estar aprontando não é? Vou contar pras meninas... Aliais não vou contar certo? Todo mundo merece sair e esfriar a cabeça um pouco, eu mesmo já não estava aguentando ficar naquele hotel trancado, mais é bem difícil ficar indo de um lugar pra outro onde não se conhece ninguém. - A voz meio lenta falava sem deixar espaço pro outro retrucar mais nada. Sabia que ambos tinham namoradas e imaginava se estariam ali fugindo delas pra farra. Ah como queria que fosse isso, faria muita chantagem com aqueles dois depois pra não dedura-los. Calei a boca tomando mais um gole do martini geladinho que acabava de ser servido e encarei a expressão inerte do rapaz loiro. Me perguntava se ele levantaria e sairia para outra mesa vazia me ignorando. Seria uma atitude que eu particularmente jugaria normal de Fenris sempre caladão e fechado que parecia evitar muito contato com outras pessoas. E só de pensar nisso parecia que a vontade de importunar o jovem era mais tentadora. Observava os cabelos meio úmidos e bagunçados do outro e olhava descaradamente pra boca deste observando os lábios rosados talvez por conta da garrafa gelada de cerveja. Tomei mais um pequeno gole do martini. Já estava alterado? Com certeza ja estava pra lá de bagdá e nem tinha mais controle do que fazia, pensava e muito menos do que dizia.
Imagem


Spoiler: Mostrar
Imagem
Hideki Osamu
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Kim Jaejoong
 
Reg.: 06 de Feb de 2015
Últ.: 22 de Jan de 2020
  • Mensagens: 129
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 4 Pts.
  • 18 Pts.
  • 152 Pts.

Postado Por: Jack.


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemRomenia [#144655] por Nikolai Weylin » 16 Fev 2015, 09:57

  • 4 Pts.
  • 11 Pts.
  • 112 Pts.
Se beber não...
Não... não o que mesmo?
Parte II


"Ele realmente acha que eu sou ele" Refleti, observando-o naquele discurso arrastado e lento digno de qualquer bêbado. Em uma situação normal eu teria me levantado cordialmente e me afastado dele, ignorado essa baboseira toda e salvado minhas orelhas de uma conversa fiada que me desinteressava, mas aquele não era o caso. Ele estava certamente alterado, e eu ainda não. Poderia me aproveitar completamente da situação, e seria exatamente isso que eu faria. Por mais que fosse quem era, alguma espécie de caçador, eu gostava de conhecer minha vitima antes de concluir minha missão. Meu alvo, no caso era alguém que eu deveria conhecer como a mim mesmo, mas dado as condições em que vivemos ele era pra mim tão estranho quanto qualquer alvo. Esse homem aqui, por outro lado, o conhecia. Ou pelo menos era o que parecia.

-Ahhh sim, eu... Bebi um pouco.- Falei lentamente, tomando outro gole da cerveja como se para provar o meu ponto e peguei uma batata frita da porção que eu tinha pedido, molhando-a no ketchup antes de prontamente devora-la. "Muito bem. Temos um Hans envolvido na história e meninas. Meninas... Namoradas, amigas...?" Empurrei um pouco o prato para o lado, oferecendo o conteúdo do mesmo com um gesto enquanto pegava outra batata. -Talvez um pouco demais, estou tentando e, me perdoe, não consigo lembrar seu nome.- Deixei uma risada constrangida me escapar. O meu corpo ficou tenso então e franzi um pouco a testa, erguendo uma sobrancelha em leve confusão antes de levar os toques na esportiva e me permitir rir um pouco. Ele estava bêbado e eu não sabia que tipo de homem meu alvo era para saber como reagir.

-Osamu, sim, sim claro. Como pude me esquecer. E nós nos conhecemos do....?- Novamente dei a ele a deixa de completar qualquer coisa sem que eu parecesse muito mais estranho do que já parecia. Assenti com a resposta dele. "Então William, se for o William certo, joga quadribol. Quem diria..." Espetei um pedaço do peixe frito com um palito de dente, repetindo o processo de molhar no ketchup antes de comer. -Acho que o sol deve ter fritado um pouco meus miolos no ultimo treino. Ou talvez seja a cerveja.- Comentei e tomei outro gole. -Por acaso algum balaço me acertou?- Questionei de maneira divertida, me permitindo rir por um instante. 

O problema de não saber nada sobre quem você está tentando achar é de, quando você finge ser essa pessoa você não faz ideia de como ela realmente é. Por exemplo, eu não fazia ideia que Will não bebia, nem que ele não era dado a proximidade a ninguém e que ele nunca, jamais teria ficado muito tempo perto de alguém assim, tão-pouco teria se permitido rir e entrar em qualquer brincadeira. "Pelo menos estou no caminho certo." Era só continuar com a farsa e logo, logo teria o paradeiro do meu alvo e poderia começar a arquitetar a conclusão da minha missão. Deslizei a mão pelo cabelo, empurrando os fios ainda bem úmidos para trás. Tomei mais da cerveja e peguei mais algumas batatas. -E o que está achando do time?- Perguntei. Aquilo, mascarado de uma simples pergunta casual me ajudaria bastante. Poderia saber que pessoas estavam presentes no mesmo, e talvez pudesse descobrir qualquer coisa sobre o comportamento de quem eu estava fingindo ser.


Narrador, -Falas- e doces "Pensamentos" .
Tagged: -
Interagindo com: Hideki Osamu.
Notas: Ainda to descobrindo o Nik então posts meio esquisitos ainda.
It doesn't matters where you hide.
Imagem
I will find you.
Nikolai Weylin
Funcionário do Hospital TvH
Avatar do usuário
Evan Peters
Eu sou o caçador.
 
Reg.: 12 de Feb de 2015
Últ.: 19 de Jan de 2020
  • Mensagens: 165
  • Nível:
  • Raça: Lobisomen
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 4 Pts.
  • 11 Pts.
  • 112 Pts.

Postado Por: Todd (ou Nescau, se preferir).


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemJapao [#144698] por Hideki Osamu » 18 Fev 2015, 15:26

  • 17 Pts.
  • 20 Pts.
  • 31 Pts.
    Não continha a risada com a amnésia agora evidente do rapaz. Bebida era uma coisa séria e se a pessoa não soubesse o ponto de parar e nem ter controle acabava realmente extrapolando. Resumindo acabaria como a mim mesmo naquela momento. Eu sabia que estava rindo demais e parecia até escandaloso se não fosse a música abafando as gargalhadas. Já via graça até nas batatas a minha frente.

    Peguei uma das batatas que o outro oferecia e comi observando o rapaz que parecia mais perdido que uma coruja cega em voo. Será que "William" voltaria sozinho para casa naquele estado? Será que ele sabia onde era sua casa? Pensando bem nem eu sabia onde era, e se bebesse mais não saberia nem onde era a minha.
    - Hideki... Hideki Osamu! Nossa pra quem treina comigo toda semana pensei que lembraria meu nome. Mais olha acho melhor parar de beber.-Falei rindo dando leves tapinhas na cara do loiro em seguida deixando a mão sobre o ombro deste e apertando de leve fazendo uma pequena massagem discreta, ou não. Se eu acabasse levando um soco era bem capaz de não sentir pela dormência que parecia estar sentindo. Já era sinal de largar o copo. Mais aquela risadinha em resposta ao meu gesto soou um pouco estranha."Recebi um sorriso ao invés de um soco?" . Se comporte, era o que repetia mentalmente, o outro estava bêbado e rir era apenas efeito da bebida e não de aprovação de qualquer gesto atrevido de minha parte, que infelizmente estava descontrolado.

    Pelo ultimo sinal de sobriedade empurrei um pouco a taça de lado, me servi de mais uma batata e girei o banco ficando de lado pro balcão e de frente pro loiro.
    - Quadribol?!... Ah eu acho que devem ter te acertado mesmo com dois balaços na cabeça no mínimo.-Ri, nem lembrava se tinham e se tivessem talvez explicaria o comportamento do outro que ainda estava ali paciente, diferente do companheiro de time a alguns dias atrás. Ou será que ele havia sido enfeitiçado? tomado alguma poção ou coisa do tipo?. Olhei de canto para o outro vendo-o ajeitar o cabelo e fechei os olho por um segundo imaginando que cheiro devia ter aquelas madeixas cor de ouro. De fato a algumas semanas vinha reparando mais no jovem, talvez o fato de ter aquele jeito peculiar de ignorar as pessoas durante as poucas horas em que o vi anos treinos tivesse chamado minha atenção e feito dele meu atual pequeno desejo de consumo. Sim de consumo, ria por dentro com tais pensamentos. Mais sóbrio e nas circunstâncias anteriores nunca tivera coragem nem atrevimento de demonstrar nada, afinal também sabia que o jovem tinha namorada o que descartava quaisquer possibilidades dos meus pensamentos deixarem de existir só em minha cabeça.

    Voltei a realidade encarando o jovem mais alguns instantes calado até voltar a lhe responder.
    - Não esta ruim, acho que ainda falta um pouco de intimidade entre todos do time... não acha? Mais o que você acha? Você não jogava antes não é? Onde trabalhava ou trabalha?- Sabia que William trabalhava em algum lugar mais não sabia ao certo onde, mais sabia que o quadribol era apenas um hobby. Ainda imaginava mesmo que aquela figura ali era William, e como não seria? Era a mesma pessoa sim! Mais esquisito que o comum de fato mais jurava ser o Fenris. Passei as mãos nos fios de cabelo preto que caiam sobre meus olhos numa tentativa de joga-los para trás mais logo voltavam para frente.
Imagem


Spoiler: Mostrar
Imagem
Hideki Osamu
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Kim Jaejoong
 
Reg.: 06 de Feb de 2015
Últ.: 22 de Jan de 2020
  • Mensagens: 129
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 17 Pts.
  • 20 Pts.
  • 31 Pts.

Postado Por: Jack.


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemRomenia [#144762] por Nikolai Weylin » 20 Fev 2015, 11:44

  • 17 Pts.
  • 14 Pts.
  • 89 Pts.
Se beber não...
Não... não o que mesmo?
Parte III


"Ah, mas é claro que ele ia fazer essa pergunta uma hora ou outra. Filho da mãe..." Franzi o nariz diante daquela questão, tomando um bom gole da minha cerveja, antes de decidir vira-la de vez e acabar com seu conteúdo. A devolvi para a superfície de madeira do balcão, observando com algum interesse as marcas de água arrendondadas oriundas da garrafa de vidro levemente úmida de condensação. -Eu trabalhava com... Com...- E então pausei, mordendo o lábio de leve. "Mas que m***@. O que está acontecendo com você, bêbado inútil?! Está perdendo o jeito para achar as pessoas. Está sim. Não sabe nada sobre ele, nem quem é nem o que faz." Ralhei mentalmente comigo mesmo, mordendo o lábio com tanta força que pude sentir o gosto metálico de sangue na minha lingua. -Você acha que eu tenho cara de quem trabalha com o que, Hi....deki?- Hesitei um pouco, testando a pronuncia daquele nome estrangeiro. Peguei mais uma batatinha, suspirando um pouco com o ardor causado pelo sal no meu mais novo machucadinho.

"Talvez o meu problema seja que eu não quero encontra-lo de verdade..." Suspirei, levando a mão até um ponto no ombro e massageando ali com uma pequena careta, conseguia sentir perfeitamente a marca da queimadura, quase em alto relevo ali e que me lembrava quem era o real inimigo. William era um perigo para toda a sociedade e eu tinha que encontra-lo e leva-lo devolta para o meu mestre. Fosse isso vivo, ou morto. Voltei a atenção para o japonês, ouvindo com curiosidade o que ele tinha a me responder. -Sério? Bem... Sinceramente, meu trabalho nesse instante é... Como se diz mesmo? Ah, sim. Sigiloso.- Ri baixinho com a cara que ele fez e dei de ombros, -Sou algo como um agente secreto, sabe?- Pisquei pra ele de modo brincalhão e ergui a minha garrafa de cerveja vazia para o bar tender, um típico sinal de 'Ei camarada, me traz outra aqui.' -Desculpa não poder dizer nada, é que é complicado falar do meu trabalho e... Eu prefiro não comentar, sabe?- E usava do meu melhor tom de 'Não quero falar sobre isso' o possivel.

-Quanto a quadribol, não. Não é a primeira vez que eu jogo. Eu só estou meio enferrujado mesmo, sabe? Agora quanto ao time... É, talvez falte um pouco de entrosamento. Alguma coisa assim.- Ah, se eu soubesse que o problema era eu certamente não teria aberto o bico pra falar que faltava algo assim, mas fazer o que? -E você, Hideki?- Devolvi a pergunta, agradecendo a garrafa que acabara de me ser entregue e tomando um gole, voltando parte da minha atenção para as minhas batatinhas e peixe frito tão deliciosos. -Tabalha com o que? Ou... É só jogador profissional.... Não, não calma! Não responda.- Me virei pra ele. -Eu vou descobrir.- E talvez o álcool estivesse me subindo a cabeça para eu querer expôr meus dotes assim, mas fazer o que? Precisava me divertir um pouco e 'ler alguém' era divertido, além de exercitar minha mente. -Você é de fora e por estar aqui, e com aquele povo dali.- Indiquei a galera com quem Hideki estava sentando antes, -Presumo então que o senhor não esteja aqui a muito tempo, e que ainda está um pouco perdido pelos Pubs daqui. O que me diz que você, pelo seu sobrenome, veio do Japão... E realmente a não muito tempo.- Pausei por um instante para tomar um gole da cerveja.

-Pela falta de aliança na sua mão creio que não seja casado e, pela sua companhia naquela mesa, acredito que não esteja em um relacionamento com ninguém no momento. O que te deixa em um pub talvez com a esperança de arranjar alguma companhia.- Novamente mordi o lábio, soltando de imediato com a dor do cortinho. -Hum... Também acho que você é irmão mais novo da sua família... E que escolheu quadribol pra enfrentar seus pais com qualquer destino que eles tenham arranjado previamente pra você.- Tomei outro gole da cerveja, comendo uma boa quantia de batatas em seguida. -Então, o que eu acertei, meu caro Hideki?- Um sorriso esperto brincava agora em meus lábios.


Narrador, -Falas- e doces "Pensamentos" .
Tagged: -
Interagindo com: Hideki Osamu.
Notas: Tô adorando ele <3
It doesn't matters where you hide.
Imagem
I will find you.
Nikolai Weylin
Funcionário do Hospital TvH
Avatar do usuário
Evan Peters
Eu sou o caçador.
 
Reg.: 12 de Feb de 2015
Últ.: 19 de Jan de 2020
  • Mensagens: 165
  • Nível:
  • Raça: Lobisomen
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 17 Pts.
  • 14 Pts.
  • 89 Pts.

Postado Por: Todd (ou Nescau, se preferir).


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemJapao [#144812] por Hideki Osamu » 22 Fev 2015, 07:59

  • 8 Pts.
  • 19 Pts.
  • 102 Pts.
    Encarei profundamente aquele par de olhos castanhos e arqueei as sobrancelhas pensando por um momento. William era muito fechado, solitário e com jeito de poucos amigos, na certa trabalhava em algum lugar fechado, talvez um escritório ou algo do tipo. Ele conhecia Hans que até onde eu sabia era médico, talvez Will trabalhasse no hospital. Pensando bem se fosse lá coitado dos doentes.- Eu diria que em algum escritório estou certo?-Não, não estava certo e para falar a verdade ainda acreditava seriamente que aquele era mesmo Will a minha frente. Oh inocência de um pobre bêbado.

    "Sigiloso? Agente secreto?" Pensei comigo mesmo arqueando uma sobrancelha. O loiro era realmente bem estranho e recluso. Fazia um pouco de sentido o que ele dizia com o modo como William agia. Fiz um sinal positivo com a cabeça. Não tocaria mais no assunto sobre o tal trabalho misterioso do loiro, mais é claro que aquilo não iria sair da minha cabeça assim tão fácil só porque ele não queria falar sobre o assunto. Se eu fosse um gato e a curiosidade matasse um gato, eu estaria morrendo naquele momento. Talvez pudesse arrancar algo de outra pessoa, ou esperar outra oportunidade dele sóbrio. Ou sóbrio seria pior? O que não daria para poder ultrapassar aquela barreira que o outro criava envolta dele mesmo como um casulo se escondendo de tudo. O que eu não daria?. - Oi? Bom eu... - Acordei dos meus "planos". Olhei pro jovem pronto a lhe responder quando o mesmo me interrompeu transformando-se, ficando mais visivelmente empolgado.

    Olhei-o curioso, e fato poderia saber que sou de fora afinal podem ter comentado isso dentro do time ja que eu era o único de fora. Olhei o grupo com o qual eu estava antes, um dos rapazes estava ja desmaiado sobre a mesa e uma menina dançava loucamente com a garrafa na mão. Dei um risada com a cena, eram todos mais jovens que eu e lembro de já ter passado por aquela fase de loucuras da juventude a muito tempo.
    - É... não os conheço mais não são más pessoas sabe.-Dei de ombros voltando minha atenção ao loiro, sorrindo a cada palavra que ele dizia. Nossa será que eu poderia ser tão previsível assim ainda mais pra alguém que nem me conhecia?. Balancei novamente a cabeça concordando e olhei rapidamente o rapaz que antes me fazia companhia e bebia emburrado na mesa."Ah é mesmo." Ri intimamente, havia deixado o pobre coitado a ver navios e me entretido com a conversa com o loiro no balcão, se bem que entre os dois não tinha o que discutir quem ganharia não é?

    Respirei fundo voltando-me para o balcão observando as garrafas coloridas nas prateleiras. Pensei por um minuto em toda a adivinhação do rapaz e refleti nas palavras "agente secreto". Então ele deveria ser um espião, mais o que ganharia me espionando para descobrir tudo aquilo? Isso ja não fazia muito sentido e pensar naquilo tudo meio bêbado fazia menos sentido ainda. - Sabe, você tem um dom e tanto em descobrir o passado das pessoas hein?- Dei um meio sorriso viajando nas cores daquelas garrafas.
    - De fato não estou aqui a muito tempo e este foi o único Pub que encontrei no quarteirão mais próximo ao meu hotel. Sim vim do Japão recentemente, mais tive oportunidade de estudar em seu país anteriormente e poder aprender bem seu idioma. E não, realmente não tenho aliança e nem relacionamentos, afinal como disse me mudei recentemente e não daria tão certo um relacionamento a distância, mais não vim aqui a procura de companhia, vim apenas beber mais se aparecesse uma companhia seria muito bem vinda.-Dei um sorrisinho atrevido encarando o loiro por alguns segundos observando a reação se entenderia ou não a indireta.- Ah e sou sim mais novo, mais minha escolha pelo quadribol na verdade foi um acaso... Tive um... amigo, que me apresentou ao esporte na época da escola ainda. Desde então tomei gosto pelo esporte e uma coisa levou a outra, tive um convite pro time local da minha cidade e por ai vai até onde cheguei hoje. Enfrentei meus pais na adolescência, na época da rebeldia entende?-Enfatizei a palavra 'amigo' lembrando vagamente com um certo carinho do jovem de cabelos brancos. O qual havia sido uma das minhas primeiras paixões na época da escola. Tinha bons motivos para sentir raiva do tal amigo mais de certa forma era grato a ele por ter me incentivado a me livrar de meu pai e saído de casa. Na época havia ficado com um ódio tremendo quando recebi a notícia do casamento deste amigo. Mais hoje entendia que nem todos estariam dispostos a abrir mão de sua comodidade pelos seus ideais como eu mesmo fiz. - Não vou tentar adivinhar o que lhe trouxe aqui também porque não sou bom com essas coisas. Mais creio que esteja com a cabeça um pouco cheia não? Preocupado? Se não certamente não estaria aqui bebendo em um ambiente como este. E muito menos sozinho. Ou esta aqui investigando alguém no seu trabalho secreto?-Ri tentando descontrair. Com certeza algo estava errado com o 'Will' ali a minha frente. Se aquele passeio a um Pub fosse algo normal provavelmente estaria acompanhado nem que fosse da tal namorada que havia ouvido falar. Mais depois de tantos drinks e já bem letárgico não conseguia ver nada de errado em toda aquela cena além de ter tido sorte em conseguir me aproximar do loiro sem a interferência de ninguém e comemorava intimamente que ele estivesse lá desacompanhado. Ah e quem sabe por pouco tempo porque se dependesse de mim o loiro não ficaria desacompanhado até o dia amanhecer.
Imagem


Spoiler: Mostrar
Imagem
Hideki Osamu
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Kim Jaejoong
 
Reg.: 06 de Feb de 2015
Últ.: 22 de Jan de 2020
  • Mensagens: 129
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 8 Pts.
  • 19 Pts.
  • 102 Pts.

Postado Por: Jack.


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemRomenia [#144852] por Nikolai Weylin » 23 Fev 2015, 20:21

  • 7 Pts.
  • 11 Pts.
  • 27 Pts.
Se beber não...
Não... não o que mesmo?
Parte IV


-Elementar, meu caro Watson.- Sorri um pouco e tomei mais um gole da minha cerveja e me servi de mais batatinhas e peixe frito. -Mas não é exatamente um dom, Hideki. É só pratica. Ler as pessoas digo, é fácil.- Pelo menos para mim era uma tarefa simples. Aquilo o que eu fazia era realmente um trabalho de Sherlock, ler as pessoas de modo a fazer delas um livro aberto onde apenas os nem escondidos segredos continuariam escondidos e, modéstia a parte, eu poderia descobrir a vida inteira do Japonês em uma noite se eu quisesse. Assenti quanto as palavras dele, enquanto ele me dizia a 'verdade' por trás dele. -Bem, não se pode acertar tudo.- Comentei com outro sorriso fácil. A essa altura, na minha terceira garrafa de cerveja, eu começava a sentir a cabeça meio leve, mas ainda estava razoávelmente bem e raciocinando até que direitinho. Inclinei a cabeça diante daquele sorriso que ele me ofereceu e dei de ombros levando a garrafa até meus lábios com um movimento suave. -Ninguém gosta de dormir sozinho, não é?- Retribui ao sorriso dele com um brincalhão e que ele interpretasse aquilo como quisesse.

Novamente voltei ao silencio, assentindo para o que ele dizia. Entendia bastante essa história de rebeldia adolescente. Não que eu me enquadrasse ali, porque eu sempre fui fiel e sempre serei ao meu Mestre, logo a palavra 'Rebeldia' cabia apenas ao meu alvo, ou ao menos foi isso que eu entendi. Segundo o Doutor, William estava dando problemas já fazia algum tempo, e o fato de ter perdido ele no mundo significava um perigo para qualquer criatura viva. "Mas esse homem aqui conhece o William, e esse homem aqui está bem vivo." Não. Isso não era hora de ficar em duvida. Eu já pude presenciar o que ele podia fazer e certamente não podia deixar que aquilo acontecesse novamente. -Culpado.- Disse voltando a minha atenção a ele. -Ultimamente bastante coisa tem me passado pela cabeça. Acho que posso dizer sim que o trabalho está drenando minhas energias. Quanto a eu sozinho aqui... Bem, não moro na Escócia e só queria beber também.- E a menção da bebida eu terminei a minha garrafa de cerveja.

-Estou hospedado aqui em cima do Pub, então eu simplesmente desci os degraus. Pelo menos assim posso ficar bêbado ao extremo e não passar o vexame de não conseguir voltar pra de onde eu vim... Ou pior. Acabar em alguma cama alheia.- Lancei um olhar furtivo para o grupo que acompanhava Hideki e então voltei a atenção pra ele. -Não foi nada legal quando aconteceu isso da ultima vez.- Comentei. Pobre William. Estava lá eu estragando sua imagem de criança inocente e me colocando em uma mentira também. Nunca, jamais, havia eu estado em algum relacionamento com alguém, tão pouco já havia acordado na cama de ninguém depois de beber muito. Pra falar a verdade foram poucas as vezes em que eu ficara bêbado, contando com essa talvez fossem três e foram experiências que eu sempre me arrependi, assim como tinha certeza de que me arrependiria dessa na manhã seguinte, mas já era tarde demais. -Quero uma dose de Whisky com gelo, por favor.- Pedi ao bar-tender. -Já provou o Whisky daqui, Hide? Você deveria. Whisky é escocês e o deles aqui em especial é gostoso. Ah, quer saber!? Garçom! Duas doses! Uma pro meu amigo aqui experimentar também.-

E o que é que eu estava fazendo? Ali confraternizando com o 'inimigo'? "Ele não é inimigo, e pela manhã você vai ter esquecido boa parte das informações valiosas que ele te passou, o idiota. Devia parar de beber." E logo a bebida de cor acobreada estava ali. -Voltando a sua pergunta...- Envolvi o meu copo com as mãos, observando o gelo estalar um pouco em contato com a bebida. -Estou aqui a trabalho mesmo e, no fim das contas, eu não estou bebendo sozinho, estou?- E outro sorriso. Acho que iria acabar com a mina cota de sorrisos anuais nessa noite. Não sei o que me fazia sorrir tanto. Talvez fosse o álcool que aquecia meu corpo e deixava a minha nublada, ou talvez fosse o fato de eu estar tentando conseguir a simpatia dele para descobrir sobre o meu gêmeo.


Narrador, -Falas- e doces "Pensamentos" .
Tagged: -
Interagindo com: Hideki Osamu.
Notas: -
It doesn't matters where you hide.
Imagem
I will find you.
Nikolai Weylin
Funcionário do Hospital TvH
Avatar do usuário
Evan Peters
Eu sou o caçador.
 
Reg.: 12 de Feb de 2015
Últ.: 19 de Jan de 2020
  • Mensagens: 165
  • Nível:
  • Raça: Lobisomen
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 7 Pts.
  • 11 Pts.
  • 27 Pts.

Postado Por: Todd (ou Nescau, se preferir).


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemJapao [#144856] por Hideki Osamu » 23 Fev 2015, 21:55

  • 10 Pts.
  • 11 Pts.
  • 115 Pts.
    Será que a maldade existia só em mina mente de bêbado indecente? Revirei os olhos não acreditando no que eu mesmo pensava, balancei a cabeça rindo sobre o comentário de dormir sozinho. Como aquele rapaz era atrevido. Se eu estivesse um pouco mais sã poderia conter aqueles pensamentos e aquelas risadas incrédulas. -Não, não mesmo... Não por muito tempo.-Voltei minha atenção pra quantidade de líquido da garrafa que o outro virava tão rapidamente. Aquilo tudo só podia ser efeito da bebida e mesmo pensando assim não me sentia com nenhum peso na consciência em atacar o outro com indiretas. Até porque a bebida só havia me dado uma certa coragem de falar o que pensava, infelizmente tudo que pensava mesmo.

    Semicerrei os olhos encarando aquele par de olhos castanhos desafiadores me olhando.
    - Nunca tive esse acidentes indesejáveis ao acordar numa cama alheia...- Dei uma breve pausa ainda encarando-o com um sorriso sínico que se forma-va em meus lábios sem que eu pudesse segura-lo. - Também tenho certeza que as pessoas que acordaram na minha nunca pensaram assim.- Que rumo estava tomando aquela conversa? Virei-me para o balcão olhando o bar-tender preparar as bebidas. Meu sangue ja estava fervendo aquelas alturas, não sabia nem se aguentava mais um copo de álcool. Era bastante resistente por beber a anos mais todo mundo tem seu limite e talvez mais alguma dose me faria perder o resto de vergonha que ainda tinha na cara, e certamente ficaria estranha as coisas com o colega de time mais o dia depois daquela noite parecia coisa que não existia. Tentaria me aproximar do loiro a qualquer custo, não desperdiçaria aquela ocasião.

    - Ah e se dependesse de mim você não ficaria até amanhã meu caro.-Aceitei o copo de Whisky. Aquele seria o ultimo, pensava comigo mesmo enquanto esguia o copo para brindar com minha companhia. Levei o copo aos lábios tomando um pequeno gole da bebida que desceu quente e ao mesmo tempo gelada pelas pedras de gelo. Tinha o sabor tão agradável que podia fazer qualquer um beber como água, e se eu já não conhecesse os efeitos não me controlaria em virar o copo. - Sabe, foi uma ideia inteligente em se hospedar aqui mesmo. Porque eu nem sei se lembro mais o caminho para meu hotel... Mais se eu não lembrar olhe pelo lado bom, agora sei que posso arrumar um quarto aqui também pelo menos até amanhecer e eu poder me lembrar onde moro.-Ri tomando mais um pequeno gole do Whisky e botando o copo sobre a mesa girando ele e observando as marcas d'água que ficavam sobre a madeira. O que o loiro entenderia pouco importava, mais eu não estava falando em alugar um quarto, óbvio. Mais óbvio que aquela insinuação só se desenhasse ou falasse com todas as letras.

    Não fazia a menor ideia de que estava sendo enganado por aquela figura angelical. Sim Will era um pouco arrogante... Convenhamos era bem arrogante as vezes, mais aqueles cabelos loiros, aqueles lábios rosados e aquele rosto rubro, talvez pela bebida agora, me fazia pensar naquelas imagens que as pessoas descreviam dos anjos. Talvez essa minha visão distorcida de inocência no jovem me faria ficar tão louco em possuí-lo a todo custo.
    - A música daqui é até agradável não acha? Bem diferente das que eu costumava ouvir.-Resolvi quebrar o silêncio que se estendia. Não havia muitas pessoas no Pub muito menos dançando na parte que ficava mais ao fundo do outro lado do bar. Dançar talvez não fosse uma ideia muito boa para dois bebum que provavelmente cairiam tropeçando nas próprias pernas. Mais estava procurando um jeito de me aproximar do outro ignorando agora qualquer possibilidade de levar um soco, uma azaração ou acabar morrendo. Nunca se sabe a reação das pessoas não é?
Imagem


Spoiler: Mostrar
Imagem
Hideki Osamu
Mundo Mágico
Avatar do usuário
Kim Jaejoong
 
Reg.: 06 de Feb de 2015
Últ.: 22 de Jan de 2020
  • Mensagens: 129
  • Nível:
  • Raça: Humana
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 10 Pts.
  • 11 Pts.
  • 115 Pts.

Postado Por: Jack.


Re: Crow Nest Pub [Montrose - Escócia]

MensagemRomenia [#145006] por Nikolai Weylin » 27 Fev 2015, 09:37

  • 20 Pts.
  • 20 Pts.
  • 78 Pts.
Se beber não...
Não... não o que mesmo?
Parte V


-Hum... Entendo...- e pra onde iria essa conversa? Ergui a sobrancelha quanto ao comentário sobre não acordar sozinho e mordi o lábio novamente, observando a bebida ainda intacta no meu copo. Demorei alguns instantes para assimilar aquela informação sobre ele não saber o parodouro no hotel, e agora acredito que aquilo foi quase como um auto convite de comparecer ao meu quarto uma hora ou outra. Sacudi a cabeça pra me livrar de tais pensamentos, erguendo os olhos para encara-lo novamente. -Se chegar a esse ponto talvez eu te ajude.- Pisquei, erguendo de leve o copo em resposta ao brinde e tomando um pequeno gole da bebida. Sinceramente whisky não era meu favorito, mas estávamos na Escócia e, bem, estar em um lugar bebendo sem ao menos provar da bebida local é o mesmo que nada. Optei por ficar silencio nesse instante, meditando sobre a conversa que estávamos tendo e suspirando. A essa altura eu desisti do meu irmão. Qualquer informação que eu conseguisse agora provavelmente seria devorada e aniquilada pelo consumo excessivo de álcool, o que significaria que eu teria de começar do zero de novo no dia seguinte. Por conta disso resolvi simplesmente aproveitar o restante da minha dose de whisky, e falar qualquer coisa com a minha 'companhia'. Talvez conseguir a confiança desse bêbado fosse mais importante do que informações propriamente ditas nesse exato instante.

-Admito que isso é um Country bem gostoso de se ouvir.- Disse erguendo os olhos para ele. -Se bem que eu referia o Rock que estava tocando antes. Sabe, as vezes penso que isso algo de bom que veio dos trouxas. A musica deles é boa também.- Olhei pro japonês, -Beatles, Rolling Stones... E por ai vai. São bons músicos, são nomes grandes e não são bruxos...- A essa altura as minhas batatas já estavam chegando ao fim e eu suspirei de maneira dramática, não iria pedir outra porção. Queria algo doce, não salgado a essa altura do campeonato. -Esse lugar podia ter sobremesa.- Refleti tomando mais um gole da minha dose de Whisky. -Alguma coisa com chocolate ou morango, sorvete... Sei lá.- E lá se ia toda minha aparência adulta, jogada fora e indo embora feito folhas ao vento. Pouco sabia eu que era em um estado bêbado como esse que eu mais me parecia com meu irmão. Eu me soltava, deixava aparecer quem eu era mesmo e, na realidade, eu era basicamente a mesma pessoa que Will. Talvez um pouco mais são, mas era definitivamente a mesma pessoa que ele.

Abri um sorriso com a resposta positiva do bartender e peguei o menu que ele me oferecia. -E não é que eles tem doce mesmo? Você quer alguma coisa, Hide? Alias, posso te chamar assim? De Hide? Acho que uma hora ou outra eu ia acabar falando errado porque, bem, a mina cognição já não Tá lá essas coisas a essa altura da noite.- Voltei minha atenção ao papel em minhas mãos, demorando mais tempo do que o necessário para ler as informações ali presentes. Não posso fazer nada se álcool deixava as pessoas lentas e retardava o raciocínio. -Eu quero brownie com sorvete... De baunilha...- Passei o cardápio para Hideki e terminei a minha dose da bebida.


Narrador, -Falas- e doces "Pensamentos" .
Tagged: -
Interagindo com: Hideki Osamu.
Notas: -
It doesn't matters where you hide.
Imagem
I will find you.
Nikolai Weylin
Funcionário do Hospital TvH
Avatar do usuário
Evan Peters
Eu sou o caçador.
 
Reg.: 12 de Feb de 2015
Últ.: 19 de Jan de 2020
  • Mensagens: 165
  • Nível:
  • Raça: Lobisomen
  • Sexo: Masculino

Rolagem dos Dados:
  • 20 Pts.
  • 20 Pts.
  • 78 Pts.

Postado Por: Todd (ou Nescau, se preferir).


Próximo

Voltar para Europa

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes