JORNAL LUMMUS

Vaduz, 05 de Julho de 2021

E viveram felizes para sempre!
Casamento da princesa de Luxemburgo tem cerimônia digna de um conto de fadas.

Imagem


Luxemburgo acordou radiante e em festa no dia de hoje. O clima alegre e festivo nas ruas anunciava o grande evento que aconteceria à noite, na cidade, de forma que, mesmo os mais desapercebidos, não puderam deixar de notar o grande orgulho que toda a população exalava no decorrer do dia.

Não houve um lugar do Grão-Ducado onde não se falasse sobre o assunto e não faltaram bandeiras e souvenires que celebravam alegremente tão digna comemoração. O motivo de tanta animação e festividade era, literalmente, nobre e, de longe, mais que suficiente para despertar tanta euforia pelas ruas afora: o povo luxemburguês comemorava o desenlace matrimonial da princesa Ayesha Friedrich-Suliver e seu consorte, Ivan Shuisky.

Para a surpresa do mundo bruxo, a escolha da princesa Katherina Ayesha Friedrich para seu eterno companheiro recaiu não sobre um jovem nobre de sangue azul, mas sim o herdeiro de uma tradicional família de sangue puro bruxo, descendente da dinastia de Rurikovich, os Shuisky. Ainda que não seja da realeza, ser herdeiro de uma família tradicional conta muito e, por isso, a surpresa inicial logo se tornara apenas um comentário sobre a peculiaridade das escolhas da princesa, logo substituída por um rumor ainda mais incômodo de que o matrimônio se daria por uma suposta gravidez da noiva.

Obviamente, nenhum dos rumores foram confirmados pela assessoria da família real, de forma que nos restam apenas as especulações sobre a vida íntima da princesa e seu consorte que, devo acrescentar, foi bastante agradável (para não dizer galante e encantador) ao nos receber durante o dia, apesar dos preparativos e da correria inerente a um evento como o que se desenrolaria durante a noite.

A celebração se deu no início da noite na grande Basílica Sainte-Marie-Madeleine, local que carrega em si a tradição de gerações da família real e que começou a ser construído em 1295, sendo um dos exemplos mais importantes do estilo gótico provençal e que, mais uma vez, abrigou a suntuosa festa da família real. Na cerimônia religiosa foram recebidos, além dos integrantes da realeza, os familiares do noivo e amigos, bem como parte seleta da imprensa bruxa e trouxa mundial.

Após os protocolos religiosos, apenas família e amigos dos noivos, além de uns poucos escolhidos da imprensa bruxa foram convidados para a festa do casamento, evento aberto exclusivamente para a comunidade bruxa. A festa do casamento aconteceu no salão de festas do castelo real e, igualmente à cerimônia religiosa, emanava encanto e magia, ainda mais por causa de seu público! Mesas decoradas com flores suspensas e muito requinte ornamentavam todo o ambiente em uma noite que, de longe, fez todos os contos de fadas tomarem vida diante de todos os presentes.



Por: Gwen Stacy Marvill DiCristi
283 Visualizações
07/11/2020 às 21:03:44