JORNAL LUMMUS

DURMSTRANG, Julho de 2021

Revolução dos bichos
E as quatro criaturas de Durmstrang

Imagem


Durmstrang teve um ano cheio de situações inusitadas conforme o costume, mas dentre elas, uma data específica chamou a atenção de seus alunos — regular ou intercambistas — e funcionários.

Se George Orwell gostou tanto de escrever sobre a história da revolução na grande Mãe Rússia através da metáfora com animais, ele certamente teria enlouquecido com a visão imprevista dentro do instituto mágico de Durmstrang. O que se iniciou com os adoráveis animais de estimação dos alunos correndo juntos para o saguão principal ignorando que boas almas tentavam acalmá-los ou contê-los antes que saíssem todos juntos dali, transformou-se logo uma Parada Mística dos Bichos.

Em sua primeira parada, alguns alunos juraram ouvir a criatura mitológica Drekavac falar com eles em sua forma de raposa, assegurando que aquilo tudo era uma encenação de eventos passados em que a vida de alunos fora salva durante o ataque de um dragão. Não tão depois, ao se aproximarem do lago de Vodyanoi, o comportamento dos animais tornou-se estranho e alerta ao que acontecia pelas águas, na premonição de que algo emergiria em breve. Após atearem fogo a um Inferius que subia para a superfície, a grande presença de Vodyanoi, mística criatura russa que vive nas águas com seus traços físicos similares ao de um anfíbio, deu suas graças aos visitantes, reconhecendo-os por um bom trabalho.

Diretamente da mitologia eslava e com sua forma majestosa de lobo, Leshiy permitiu que alguns alunos se comunicassem com eles ao seguirem os animais domésticos até a floresta, dando a eles informações valiosas sobre a segurança de Durmstrang e sobre os caminhos pelos quais passavam, levando-os em segurança para fora de seu território.

O último ponto daquele grande desfile que tomou conta de Durmstrang foi o labirinto de Willa. Os animais, antes calmos com a presença de Leshy, causaram um grande furor ao evitar as paredes do território da criatura mística conhecida pela forma de cisne. Pregando uma peça nos bruxos, muitos animais e humanos caminharam incansavelmente em busca dos animais ou das saídas, mas, tendo um pequeno vislumbre de uma forma mais humana da criatura sagrada, foram resgatados de uma maneira tragicômica — lançados como cometas para a saída, já que Willa parecia querer inaugurar a primeira montanha de crianças.

Quem diria que as quatro criaturas místicas que protegem Durmstrang surgiriam para alguns alunos sortudos e atentos ao movimento de seus animais de estimação?

Escrito por: Alex Jensen

1.244 Visualizações
29/05/2021 às 23:53:09

Cadernos
Notícias
Jornalistas