Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Diário do Josh - Últimos dias antes da escola. Joshua P. A. Nolan 1180 17/01/2019 às 14:12:01
Chegada à Durmstrang Mihail Weylin 974 22/11/2018 às 21:19:24
É LUFA - LUFA!! Oh Ha Na 1437 08/09/2018 às 21:24:13
Indo para Hogwarts! Oh Ha Na 1169 08/09/2018 às 21:20:17
A súcubo do Apocalipse Lilith Ambrew 1151 08/09/2018 às 12:11:11

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Ucrania Viktor K. Zolnerowich [ 16236 ]

Situação Atual: CADASTRO NORMAL E ATIVO

  • Viktor K. Zolnerowich
  • Professor Durmstrang

  • Professor Durmstrang

  • NOME COMPLETO

    Viktor Kaminski Zolnerowich

  • RAÇA

    Humana

  • CLASSE

    Mágica

  • ALTURA

    1,85m

  • PESO

    80kg

  • OLHOS

    Azul Claro

  • CABELOS

    Loiro Claro

  • SEXO

    Masculino

  • OPÇÃO SEXUAL

    Heterossexual

  • IDADE

    40 anos

  • DATA DE NASCIMENTO

    10/08/1973

  • SIGNO

    Leão

  • NOME DO PAI

    Yuri Zolnerowich

  • NOME DA MÃE

    Anya Kaminski

  • ORIGEM SANGUÍNEA

    Sangue Puro

  • LOCALIDADE

    Mundo Mágico

  • CIDADE/PAÍS

    Kiev/Ucrania

  • NÍVEL


Viktor é filho de bruxos, vindo de uma família cuja história carrega por séculos o sangue bruxo nas veias e os estudos em Durmstrang. Não é de família historicamente importante, pelo menos que chame atenção, como algo da realeza etc. Sua família no início poderia ser tradicional, querendo preservar o sangue mágico, mas, com o tempo isto deixou de ser importante e, posteriormente, o que unia o casal acabou sendo a afeição carnal. O que aconteceu com seus pais.


O pai de Viktor já viera de uma família classe média; lutou em guerras bruxas e trouxas, carregando em sua história o fato de ser ex-militar. E isto corroborou para que em 1968 ele e mais dois amigos fundassem um clube de motociclistas. Em plena Guerra Fria trouxa era impossível trazer as famigeradas motocicletas americanas, todavia, o sangue russo não ficava para trás no que tangia à criação de jovens estilosas. O clube acabou por se tornar mais do que um ajuntamento de "entusiastas" por motos e, quando viram, estavam nadando de braçadas no mundo ilegal, tingindo suas mãos não somente de óleo, mas, também de sangue e dinheiro sujo advindo de tráfico de armas trouxas.


 


O pai de Viktor, o senhor Yuri (Jeff Bridges), paulatinamente foi se afastando do Mundo Mágico. Afinal, entre os trouxas as coisas ficaram mais atrativas. Com sua mulher (Diane Keaton), houve certa relutância em largar o Mundo Mágico, afinal, era auror no Ministério da Magia Russo. Todavia, com o nascimento de sua primeira filha (Nadya; Yvonne Strahovski), a história naturalmente acabou por arrastá-la para o âmbito familiar e a insistência de Yuri para que ela se dedicasse mais à "família". Condescendente, aceitou. Quatro anos depois, nascera Viktor.


 


Para ajudar a manter as aparências, Yuri, juntamente com seus amigos, abriram uma loja em Kiev na década de oitenta. E passaram a vender utensílios para motos como também em fazer assistência técnica nas máquinas. O dinheiro já rolava solto e com a queda do Muro de Berlin e a entrada da Rússia, mesmo que lentamente, no mundo "ocidental", as coisas ficavam cada vez mais rentáveis aos 'Death Angels'. Assim, fronteiras russas foram ultrapassadas e, hoje, inclusive fazem parte do mercado internacional de vendas ilícitas de armas de fogo (pequeno, médio e grande porte).


 


Assim, o nosso ucraniano crescia em meio ao dinheiro, coisas ilícitas e uma moral desvirtuada. Sem infância difícil, porém, ainda com raízes no subúrbio de Kiev; não lhe faltando nada de material. No que tange às relações familiares, Yuri devotava sua atenção e amor praticamente todo a sua filha mais velha; com o caçula, carregava mãos de ferro e uma exigência machista de criá-lo como um verdadeiro "homem russo". Esta força se convergia contra à doçura de Anya para com seu filho, tentando suprir, com seu excesso de zelo, a falta que o pai fazia na vida do rebento. A relação entre os irmãos também não era boa. Carregada de ciúmes e inveja de ambos os lados, o que acabara corroborando para a participação do ucraniano na morte da irmã e da família dela em dezembro de 2014.


 


No âmbito de estudos, Viktor acabou indo para Durmstrang, como toda a sua família. Entrou para a Vodyanoi. Contrariando a presença excelente de Nadya dentro do instituto, a qual se tornara inclusive monitora-chefe e, posteriormente, seguiu carreira de inonimável, casando-se com um auror, Viktor era um aluno-problema no que tangia à disciplina, mesmo com uma inteligência avantajada e rapidez de raciocínio. Considerado pelo pai um rebeldezinho sem causa e mimado, Viktor usava do Instituto russo um lugar para extravasar suas energias. Estudos carregados de farra, rabos de saia, participação em um "mercado negro" criado por alunos com o intuito de trazer ilegalidades para dentro da escola militar, e, claro, várias ocorrências disciplinares as quais, em seu último ano, acabara por culminar numa quase expulsão. O fato só não se concretizou graças a "amigos" de seus pais, participantes do conselho de pais que ajudaram os Zolnerowichs na situação.


 


Por mais que Yuri se queixasse da forma como seu filho vinha crescendo, criando brigas frequentes com a mulher pela forma como ela o mimava, ele vinha atrás, sempre tentando limpar a sujeira que o filho fazia numa forma de "amenizar problemas", quando na verdade deveria era buscar a raiz: a falta que sua presença fazia na vida do filho.


 


Após se formar em Durmstrang, com certo destaque para algumas artes mágicas, Viktor se perdeu no mundo. Foi morar no centro de Kiev, num apartamento da família, fingindo, portanto, que não estava mais sob a tutela do pai. Lá, juntamente com seus amigos, filhos dos demais fundadores do clube - Alexei e Vladmir, viviam em bares, carregados de álcool, drogas, mulheres, brigas e, invariavelmente presos por diversos crimes pequenos como porte de drogas, armas, crime contra o patrimônio público, desordem pública, atentado ao pudor...


 


Yuri tentou segurar o filho debaixo de seu "domínio"; queria endireitá-lo, colocando para trabalhar na loja e no clube; mostrar-lhe a necessidade de disciplina, respeito e o significado real de família (pelo menos o que ele entendia de uma). Viktor recusara-se. Não queria "nada" que viesse do seu pai; todavia, novamente, era Yuri quem vinha tirar o filho da cadeia quando precisava e custeava suas brincadeiras, mesmo que às vezes sem saber, graças à inferência de Anya. Este caminho tortuoso perdurou por nove anos, fazendo-o hoje se perguntar como sobrevivera a tantas transgressões não somente sociais como também ao seu corpo e a sua saúde.


 


Durante estes anos "sabáticos", várias pessoas cruzaram seu caminho: Mariya ou Masha (Katheryn Winnick), sua primeira namorada; vizinha de bairro, companheira de Durmstrang e de transgressões. A garota acabou por se afundar no mundo das drogas, pulando por anos entre reabilitação e recaídas, levando inclusive Viktor a matar o traficante responsável por sua última overdose o qual culminara numa internação compulsória. A ajuda de Viktor não lhe fora suficiente para emergir deste mundo, inclusive financeira, posto o ucraniano ter custeado sua reabilitação. Todavia, quando ela de fato quis sair, conseguiu e hoje, é medibruxa do TvH. Ainda mantém contato com a ucraniana, principalmente, através de Vladmir e sua mulher.


 


Evey Le Havre (Eva Green): francesa, bruxa. Conheceu-a aos 23 anos. O envolvimento, a princípio carnal e de curtição, acabou envolvendo o jovem, no que talvez possa se considerar seu primeiro amor. Este relacionamento acabou por culminar na gravidez da bruxa e daí, o relacionamento foi ladeira abaixo. Viktor não queria ser pai tão jovem, aos 24 anos. Evey recusara-se dar cabo à gestação. E por fim, ambos se separaram de forma nada amistosa, tendo o envolvimento da família da bruxa no evento. O ucraniano até chegou a ir atrás da francesa, numa tentativa de reatar o relacionamento, dissuadi-la de permanecer naquele estado de loucura (grávida), mas, a ameaça de intervenção policial como até mesmo física por parte do cunhado da mulher acabou por afastá-lo de vez de Evey. A gravidez chegou ao fim, trazendo Amelie Lavoie (Alexandra Dandario) ao mundo. Todavia, Evey deu a criança para a irmã cuidar por não se julgar competente o suficiente para ser mãe.


 


Por ironia do destino, os caminhos de Evey, Amélie e de Viktor acabaram por se cruzar em Hogwarts quando ele se tornou professor de História da Magia no Instituto e Amélie viera transferida de Beauxbatons, entrando para a casa Sonserina, a qual, Viktor acabara por se tornar diretor, um ano depois. Evey, professora de Artes Ocultas em Durmstrang, tentou, mas, não conseguiu impedir que a verdade fosse revelada para a pequena francesa. Filha e pai acabaram por se aproximar, mesmo sendo consideravelmente diferentes. E isto acabou por também revelar um lado sombrio e vingativo da francesa-mãe o qual culminara, anos depois, em julho de 2017, em sua tentativa de aprisionar Viktor numa cadeia trouxa pelo resto da vida do homem.


 


Outras mulheres vieram. Daphne Chamberlain está entre elas. Irmã do marido de Nadya. Viktor e a escocesa tiveram um affair quando mais jovens. Porém, a vida acabou por distanciá-los e fazê-los se reencontrar com a morte de Nadya e sua família. Desta restou apenas uma filha: Hazel (Karen Gillan) - de quem Daphne acabara por se tornar tutora. Com o reencontro do casal veio Abel, o segundo filho de Viktor. A relação com Daphne foi bem tumultuada. Ciumenta, queria controlar os passos do ucraniano. Principalmente sabendo de seu "passado" festivo. Desta vez, Viktor não pulou fora da paternidade, antes resolvera juntar os "trapos" com a mulher, trazendo a sobrinha de ambos recém formada em Hogwarts e residente no TvH para morarem com eles em Hogsmead, com Viktor recém chegado à Hogwarts. Todavia, o relacionamento não deu certo. Traições por parte de Viktor aconteceram, dentre as quais podemos destacar Victoria.


 


Victoria Bernadotte era medibruxa em Durmstrang e também pertencente ao trono real da Suécia. Seus caminhos se cruzaram após a bruxa contratar Viktor para a morte de seu irmão, levando-a a herdar o trono de seu país quando fosse chegada a hora. Mas, claro. Isto não aconteceu. Após muitos contratempos, outro relacionamento demasiado conturbado, aliado ao fato da personalidade forte de Victoria e conhecedora do passado de Victor e, portanto, a tentativa de levá-lo à monogamia, Viktor acabou se apaixonando verdadeiramente pela sueca. As coisas não desenrolaram como ambos queriam; foi necessário ambos forjarem a morte de Victoria dentro da prisão, pois acabou presa por assassinato confesso de seu irmão. Victoria transformava-se em Valerie, entregando-se integralmente à Kiev, Death Angels e a Viktor. Inclusive, sujou suas mãos de sangue, ao ser responsável pelo assassinato de Daphne, por envenenamento; tirando da vida de Viktor a escocesa que ainda o amava e o queria de volta, mesmo depois de todo o sofrimento que este o causara.


 


Do relacionamento de Viktor com Victoria, nasceria viria Dimitry, o filho mais novo de Viktor. Porém, como nem tudo são flores na vida pessoal do loiro, e seis meses depois de dar à luz, Victoria contrai uma doença de cunho mágico, origem desconhecida e que a levou à morte. Agora o ucraniano estava sozinho, com dois filhos pequenos para cuidar e uma filha jovem que volta e meia lhe batia à porta com os problemas da puberdade.


 


Afastando-se de todas estas conjecturas amorosas, devo dizer que Viktor cresceu como homem. A vida de vadiagem acabara após dez anos praticamente ininterruptos de farra. Decido a tomar um rumo em sua vida e, contrariando todas as expectativas de Yuri, o ucraniano se mudou para o Egito, considerado para muitos historiadores o berço da civilização mágica. Lá estudou antropologia e história da magia, aperfeiçoando-se na cultura trouxa, sob um viés mágico. Contrariando novamente o chefão, ele não virou hippie, maconheiro nem alternativo. E paulatinamente outros conhecimentos o agregaram à medida que interesses novos surgiram associados a uma nova forma de trabalho: tráfico de objetos mágicos, particularmente os de uso escuso.


 


Aprofundou seus conhecimentos já adquiridos em Durmstrang e no curso superior em Runas e Ocultismo. Legilimancia aprendeu em cursos particulares com o Sr. Mistlav, professor do Instituto Russo, aperfeiçoando-a posteriormente. O mesmo homem lhe ensinara diversos feitiços peculiares, talvez porque via em Viktor mais do que um aluno vadio dentro daquelas paredes mágicas. Todavia, no Egito mais conhecimento foi agregado a estas artes, seja carregando-as de conteúdo histórico milenar seja agregando um tipo de magia que pouco se vê hoje em dia. Viktor ficou no Egito por quatro anos e o que pode aproveitar daquela cultura assim o fez.


 


Quando voltou para a Europa, mais maduro, com seus conhecimentos mágicos agregados a ele e sob uma visão de mundo menos primitiva, egoísta e mesquinha, estava pronto para os Death Angels. Lá dentro, associado aos seus conhecimentos mágicos, aprendeu várias coisas com seu pai e seus "tios", inclusive, com estes últimos, em especial Mikhail, a associar os dois mundos, tornando a vida de bandidagem quiçá um pouco mais fácil e vantajosa. Aprendeu mais sobre armas de fogo. Sempre as achara atrativas, todavia, agora deveria olhá-las sob um viés mercadológico. Seu período de vadiagem de quando jovem também acabara por ser útil; afinal, ele conhecia o "jeito das ruas", a "malandragem do submundo".


 


Aqui, de vez ou outra, trabalhava de assassino de aluguel quando as circunstâncias obviamente lhe eram atrativas (vide Victoria) e isto lhe garantia um dinheiro a mais, à parte do que adquiria com Death Angels. A relação com o seu coroa paulatinamente foi melhorando. Precisou de tempo, é claro. Anos, devo dizer. De início, Yuri sequer queria o filho dentro do seu MC, julgando-o completamente inapto para um mundo de respeito, segredos e onde o significado de família abrangia mais que laços de sangue. Mas, graças a Mikhail, vice-presidente do MC na época, Viktor conseguiu. Entrou por baixo, com serviços diminutos, considerados até mesmo inóspitos para o filho do presidente. Todavia, aos poucos foi ganhando a confiança do velho, mesmo que pelas costas, num ato insano, ele a tenha maculado no sangue de sua irmã. Claro, Yuri até hoje desconhece o fato assim como toda a família.


 


Aos trinta e cinco anos, com muita luta e dedicação Viktor conseguiu alcançar o topo do MC. Mesmo com vários problemas que surgiram neste intercurso ele se manteve incólume na posição. Seu pai, ainda membro, passara-lhe o poder de decisão. Já velho, sua visão de mundo já não acompanhava as mudanças ao redor. Como vice, Vladmir, seu amigo de infância e filho de Mikhail.


 


Sempre atenado ao mundo mágico, afinal, ainda mantinha influência no mercado negro de objetos mágicos, ganhou interesse em seguir carreira de docente. Algo que jamais lhe passara pela cabeça. Considerando ter tino para mexer com os moleques, entrou para Hogwarts, comandando a cátedra de História da Magia. Confiando até mesmo cegamente em Vlad, sentia-se completamente seguro de deixar o MC vez ou outra sob o domínio do russo. Além do mais, sempre gostara desta vida dupla, conferindo-o até mesmo um sabor de uma falsa dupla identidade, de periculosidade.


 


Em Hogwarts, cada vez mais próximo de Amélie, Evey começou suas chantagens para que ele se afastasse da filha de ambos. Vinham ataques de ambos os lados, até que finalmente, num desejo mesquinho de vingança para com Evey Le Havre, não tardou para que, com a ajuda de uma aluna do Instituto Russo, que conheceu durante o tribruxo, ele conseguisse o cargo da ex companheira, e hoje, ele comanda a cátedra de Artes Ocultas.


 


Claro, retaliação do lado francês também vieram. E obviamente, não somente por Viktor ter-lhe roubado o cargo, mas, também pela proximidade da filha de ambos, mesmo diante de ameaças nada veladas vindas da francesa. E tudo isto acabou por culminar na prisão do homem em agosto de 2018, bem na época em que seu filho mais novo nascera. Tudo através de um plano ardiloso por parte de Evey em que ela se passara por ele sob poção polissuco, colocando-o bem na mira da polícia de uma forma difícil de provar inocência e ainda quase destruíra financeiramente o MC do homem, matando um dos melhores fornecedores russo de armas, Boris, e também o contador do clube, fazendo-o alvo seja de comparsas dos fornecedores seja do próprio MC. Talvez isto tenha corroborado para o adoecimento posterior seguido de morte de Victoria, afinal, ele foi preso bem no dia em que Dmitry nascera. No hospital; diante dos olhos de uma mulher recém parida. Vai saber. Porém, senão fosse o fato da possibilidade de deixar Amélie órfã, esta guerra entre os dois sabe-se lá quando terminaria, ou na morte de quem. Portanto, pensando no bem da menina, Viktor, numa noite posterior ao natal, em 2018, usou seus poderes mágicos para fazer com que a mente da francesa fosse limpa de todo o ressentimento, amor... quaisquer lembranças que nutrisse hordas tempestivas para alimentar aquele círculo interminável de vingança. Agora Viktor seria apenas o pai de sua filha. Um homem qualquer.


 


Praticamente falido, uma vez que uma boa quantidade de dinheiro do MC estava indisponível visto a morte do contador (Evey pegou o dinheiro e terceirizou o sumiço da quantia), para solucionar o caso, Vlad e Viktor disseram aos russos que Boris os havia traído. Criaram uma rede de intrigas e plantaram a semente para justificar algo que para os trouxas era incontestável já que toda a entrega de armamentos e a morte de Boris foram gravados em câmera. Viktor conseguiu provar sua inocência no MC, plantando também imagens e lembranças de que Boris era um traidor, que trabalhava para a polícia e que o encontro havia sido marcado com vis interesses. Porém, ainda lhe restava provar inocência para a polícia.


 


Preso, sofreu tentativa de assassinato durante a prisão. Três facadas no abdome durante o banho. Uma semana depois de preso. Perdeu o baço. Posteriormente, conseguiu proteção dentro da cadeia com arianos através de acordos que beneficiariam ambos os lados. Para não se ver fora de Durmstrang, já que as aulas começariam em breve, Viktor solicitou “licença paternidade”, conseguindo também “licença médica” para acompanhar Victória em seus “problemas emocionais”.


 


Para se livrar da polícia, “provando” sua inocência, com a ajuda de Vlad, conseguiu acesso ao vídeo que o incriminava e o editou, colocando alguém semelhante a ele na cena; com uso de magia e de um editor eficiente. Levaram dois meses para o plano se concretizar e ele poder sair da cadeia. Em novembro. Ao total, ficou de agosto a novembro preso.


 


Seus problemas com mulheres, como ilustrado acima, acompanhou-o por bastante tempo. E precisou de muito esforço para conseguir andar nos eixos neste sentido. Mas, agora viúvo, considera-se livre de amarras sentimentais. Além do mais, precisa respirar um pouco de ar puro antes de se embrenhar, quem sabe, num novo relacionamento sério, com uma mente mais madura, sabendo da importância e consequências de palavras como traição e respeito.


 




Este perfil já foi visualizado 2.389 vezes. Atualizado pela ultima vez em: 05/06/2019 às 14:44:46