Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Diário do Josh - Últimos dias antes da escola. Joshua P. A. Nolan 2975 17/01/2019 às 11:12:01
Chegada à Durmstrang Mihail Weylin 2452 22/11/2018 às 18:19:24
É LUFA - LUFA!! Oh Ha Na 3543 08/09/2018 às 18:24:13
Indo para Hogwarts! Oh Ha Na 2642 08/09/2018 às 18:20:17
A súcubo do Apocalipse Lilith Ambrew 2571 08/09/2018 às 09:11:11

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Inglaterra Gwenog Lauren Chadwick [ 17504 ]

Situação Atual: CADASTRO NORMAL E ATIVO

  • Gwenog Lauren Chadwick
  • Mundo Mágico
  • Mundo Mágico

  • NOME COMPLETO

    Annalise Willa Pettersson

  • RAÇA

    Humana

  • CLASSE

    Mágica

  • ALTURA

    1,70m

  • PESO

    55kg

  • OLHOS

    Azul Claro

  • CABELOS

    Castanho Escuro

  • SEXO

    Feminino

  • OPÇÃO SEXUAL

    Heterossexual

  • IDADE

    25 anos

  • DATA DE NASCIMENTO

    12/02/1993

  • SIGNO

    Aquário

  • NOME DO PAI

    Rebecka Pettersson

  • NOME DA MÃE

    Mikael Pettersson

  • ORIGEM SANGUÍNEA

    Mestiço

  • LOCALIDADE

    Mundo Mágico

  • CIDADE/PAÍS

    York/Inglaterra

  • NÍVEL

Todos que nascem de famílias monarcas acreditam que vieram de origens difíceis. Que seus pais os forcaram a entrar em um mundo onde não tinham opiniões próprias ou sequer compreendiam o que exatamente tinham a dizer. Entretanto, todos de alguma forma, conseguiam fugir do mundo cor-de-rosa dos reis e rainhas para viver algo romantizado e escondido. Era parte de cada um deles e, se encontrar alguma realeza que mesmo que buscasse estar bem, não tivesse seus dramas, com certeza está lendo até mesmo o livro errado. Annalise não era e jamais seria diferente, percebendo desde cedo com seu senso extraordinário de compreensão da verdade e da justiça que não via outra alternativa a não ser passar pelo caminho traçado com os pés descalços em cima de cacos.

Seus pais, filhos de linhagem direta real da Finlândia, fez com que ambos aspirassem constantemente o poder sobre o povo finlandês. Talvez, pela busca absurda e cheia de ambição pelo que jamais conseguiriam se não fosse pela empatia e a conquista pelo popular, viviam em uma pomposa ideia de conquistar por meio da política. Falsas jogatinas, corrupção, brigas e até mesmo trocas com máfias os faziam manter os cargos que tinham dentro dos congressos e na linhagem de sucessão que ambos sabiam bem jamais teriam se os três filhos “desajustados” dos atuais futuros reis se mantivessem vivos. Por isso, forçavam os seus a serem aquilo que os outros não eram: [i]perfeitos[/i].

Fredrik. O primeiro. O menino nascera antes de Alaric. Algumas horas, para ser mais exato. Os rapazes cresceram juntos por serem muito parecidos, com pesos diferentes nas costas. Fredrik precisara aprender a andar primeiro, correr, jogar bola, falar 10 mil idiomas antes mesmo sequer que Alaric fosse capaz de levantar suas armas para combate. Mas isso era algo que o rapaz não iria fazer. O mais velho dos Petterssons não gostava de combates e acreditava que tudo poderia ser resolvido por meio de negociações, tornando-se assim diferente do amigo. Esta decisão, de seguir diferente dos pais e da vontade deles e movendo-se para o caminho do legado mágico do ministério local lhes era suficientemente um desastre. Quem iria querer um filho no Ministério Mágico? Não impactava ninguém!

Ah, mas Annalise seria diferente. Anna nascera alguns meses de diferença de Kaarina, mas isso não as fez menos ligadas. Os pais de ambas logo reconheceram que pareciam ter sido nascidas como gêmeas que cresciam juntas, compartilhando, desenvolvendo e se tornando o que precisavam ser ao longo da vida. Esta aproximação, diferente de Fredrik com Alaric que se portavam respeitosamente ao lado um do outro, fora visto pelos pais de Anna como a chance de conquistarem mais poder do que nunca. Com ela, a trataram com pão de ló. Carinho falso, afeto além do comum e a pressão de que continuasse sendo amiga de alguém que ela não precisava ser forçada a fazer nada. A jovem era gentil, amável, carinhosa e muito talentosa em compreender as pessoas ao seu redor. Optou a ir para Durmstrang com a amiga e juntas aprenderam muitas coisas que poderiam ajudar o país a se desenvolver mas também a serem melhores no que já eram.

Mas parecia não ser suficiente para os pais de Anna. Uma noite, eles traçaram o plano ideal. Um plano maligno que causara a pequenina filha do meio um sequestro feito por trouxas. Ela foi presa em cárcere fechado por 5 meses, pega erroneamente pelos homens que agora queriam seu resgate em troca do que havia sido combinado. Ali, a menina nunca contou exatamente o que acontecera. Sobreviera como uma rainha. Não rebaixara seus padrões para aqueles homens horrendos que a torturaram, machucaram, destruíram parte de seus sonhos que somente foram trazidos de volta pelas mãos de Alaric e o restante da guarda real que havia determinado trazer de volta a irmã que haviam adotado. Os pais de Anna? Jamais negociaram o resgate! A filha havia caído na isca mesmo que ela soubesse que não devia ter estado naquele lugar. Era para Kaarina ter sido pega e, então, a família toda ser morta em um plano meticulosamente elaborado. Anna havia descoberto o plano enquanto estava no sequestro e, desde então, os pais para ela eram pessoas dos quais ela precisava encontrar uma maneira de buscar justiça. Desde que retornara para sua família – que falsamente a recebeu e nunca a amparou nas noites de choro e desespero com os choros das imagens voltando a sua mente – ela optara por se afastar do mundo trouxa. Era aversiva a eles com tudo o que podia.

A família de Kaarina tem prestado assistência aos 3 jovens desde o sequestro e percebido alguns erros dos velhos Petterssons. Isso poderia preocupante para a jovem Deliah que tinha tanto para lidar com a vida. Agora dependia de Anna em contar toda a verdade e tudo o que tinha investigado nos últimos meses sobre os intragáveis pais que tinha ou de permanecer em silêncio, mantendo-os mais uma vez acobertada.



Este perfil já foi visualizado 63 vezes. Atualizado pela ultima vez em: 29/09/2019 às 08:49:49