Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Diário do Josh - Últimos dias antes da escola. Joshua P. A. Nolan 2982 17/01/2019 às 11:12:01
Chegada à Durmstrang Mihail Weylin 2458 22/11/2018 às 18:19:24
É LUFA - LUFA!! Oh Ha Na 3550 08/09/2018 às 18:24:13
Indo para Hogwarts! Oh Ha Na 2648 08/09/2018 às 18:20:17
A súcubo do Apocalipse Lilith Ambrew 2577 08/09/2018 às 09:11:11

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Estados Unidos All McAlister [ 17555 ]

Situação Atual: CADASTRO NORMAL E ATIVO

  • All McAlister
  • Mundo Mágico

  • Mundo Mágico

  • NOME COMPLETO

    Allastor Stephen Mcalister

  • RAÇA

    Humana

  • CLASSE

    Mágica

  • ALTURA

    1,84m

  • PESO

    78kg

  • OLHOS

    Verde Claro

  • CABELOS

    Cinza Claro

  • SEXO

    Masculino

  • OPÇÃO SEXUAL

    Homossexual

  • IDADE

    23 anos

  • DATA DE NASCIMENTO

    12/01/1995

  • SIGNO

    Capricórnio

  • NOME DO PAI

    Christopher Mcalister

  • NOME DA MÃE

    Niméria Mcalister

  • ORIGEM SANGUÍNEA

    Mestiço

  • LOCALIDADE

    Mundo Mágico

  • CIDADE/PAÍS

    Ohio/Estados Unidos

  • NÍVEL

É difícil falar sobre si mesmo, não acham? Qualquer coisa que eu venha a lhes dizer de bom sobre a minha pessoa ficaria parecendo presunção e qualquer falha que eu venha a assinalar, bom... Facilmente seria tida como falsa modéstia da minha parte. O que fazer então além de se manter aos fatos? Bom... Vamos seguir um roteiro pré estabelecido.

Minha adolescência não foi das mais fáceis, mas não por falta de recursos e sim pelo motivo contrário. Sempre tive tudo o que quis e fui criado em uma família muito bem estruturada. Só que, geralmente quando isso ocorre, nossas mentes ficam tomadas por uma sensação de vazio grande. Onde estaria a graça de viver se desafios não surgem a sua frente? Pode-se dizer que nesta precisa época fiz da vida de meus pais um inferno. Um verdadeiro inferno.

Mas sempre chega uma hora em que a maturidade bate na porta e temos que encarar a dura realidade: crescemos. Crescemos e começamos a adotar responsabilidades ainda que sem a menor vontade de o fazer, certo? Pois bem. Comigo aconteceu quando eles chegaram.

Minha tia, Alina, irmã de meu pai, sempre fora alguém com um coração tão grande que não lhe cabia no peito. Quando soube que uma de suas empregadas havia falecido, deixando no mundo quatro crianças desamparadas, ela tratou de as adotar quase que imediatamente. E eu, por ser alguém completamente desocupado, fui incumbido da missão de ajudá-la com as novas crianças.

Um dos meninos era até mais velho que eu e possuía um olhar triste que logo me cativou. Pode-se dizer que me apaixonei por ele, mas nunca me aproximei como gostaria. Ele simplesmente não permitia. Seus outros três irmãos eram bem mais jovens e bem mais abertos e foi com eles que estabeleci laços de amizade os quais nunca pensei que teria em vida. Se tornaram mais do que os enteados da minha tia. Se tornaram meus primos de verdade. E eu cuidava deles como se fossem irmãos. Ou talvez filhos.

Bem... Foi aí que a maturidade chegou na minha porta. Eu queria ser um exemplo para meus pupilos. Eu queria que eles tivessem uma vida digna. Eu queria que o mais velho me notasse em algum momento. Ele era algo que me fora negado e ninguém nunca havia me negado nada, entende? Hoje em dia não creio que era amor o que eu sentia, mas na época estava convicto. Lembro de ter uns 15 ou 16 anos e ele quase a mesma idade que eu.

Me formei em Ilvermorny com as honras que quem olhara o All do terceiro ano e aquele All se formando riria se não presenciasse. Exemplar. Foi assim que me chamaram. Era da vontade de meu pai arrumar um emprego em sua área para mim, mas eu queria conseguir algo com minhas próprias pernas. Ser filho do cabeça por trás da MACUSA trazia vantagens das quais eu não gostaria de me aproveitar. Que exemplo eu estaria dando para meus primos se agisse dessa forma? Bom... Não seria dos melhores, com toda a certeza.

No mais... Acho que sou um cara ameno de se conviver. Como disse no início, não quero parecer presunçoso ou dotado de falsa modéstia. Logo, se quiser me conhecer um pouco melhor, basta se aproximar. Garanto que não mordo. Claro, exceto se me fizer esse pedido. Aí posso dizer que lhe morderei da forma mais gentil que puder encontrar. Ou talvez não tão gentil assim.



Este perfil já foi visualizado 93 vezes. Atualizado pela ultima vez em: 20/09/2019 às 15:47:07