Dados Básicos do Fórum:

Na Zonko's não citamos nenhum dos personagens dos livros ou filmes. Vivemos no mundo mágico, mas nem Harry Potter, Voldemort, Dumbledore, Comensais da Morte e etc. existiram em nosso mundo, com isso você não pode usar nenhum sobrenome dos personagens dos filmes ou livros. O fórum encontra-se nos dias atuais, no ano de 2013 d.c. e as condições climáticas variam de dia para dia e de tópico para tópico, conforme você poderá observar. O nosso período letivo dura oito meses contando com as férias. Nossos adultos recebem por dia de presença e seus tópicos em ON lhe renderão pontos e goldens (nossa moeda). Você nunca poderá interpretar a ação de outro personagem (salvo com autorização), mas poderá interpretar livremente o seu personagem (seja sempre coerente), lembrando que toda ação possui uma reação. A capital do Mundo mágico está localizada em Vaduz, Liechtenstein.

Últimas publicações do Livro Vermelho:

Título Autor Visitas Data
Diário do Josh - Últimos dias antes da escola. Joshua P. A. Nolan 3096 17/01/2019 às 11:12:01
Chegada à Durmstrang Mihail Weylin 2574 22/11/2018 às 18:19:24
É LUFA - LUFA!! Oh Ha Na 3661 08/09/2018 às 18:24:13
Indo para Hogwarts! Oh Ha Na 2762 08/09/2018 às 18:20:17
A súcubo do Apocalipse Lilith Ambrew 2692 08/09/2018 às 09:11:11

Central de Ajuda Zonko's:



Entre em contato por: [email protected]

Italia Maëlle Dominick [ 82 ]

Situação Atual: CADASTRO NORMAL E ATIVO

  • Maëlle Dominick
  • Mundo Mágico
  • Mundo Mágico

  • NOME COMPLETO

    Maëlle Eisenhauer Dominick

  • RAÇA

    Humana

  • CLASSE

    Mágica

  • ALTURA

    1,78m

  • PESO

    58kg

  • OLHOS

    Azul Claro

  • CABELOS

    Ruivo Intenso

  • SEXO

    Feminino

  • OPÇÃO SEXUAL

    Bissexual

  • IDADE

    27 anos

  • DATA DE NASCIMENTO

    20/05/1986

  • SIGNO

    Touro

  • NOME DO PAI

    Ulrick Dominick

  • NOME DA MÃE

    Lilian L. Eisenhauer Dominick

  • ORIGEM SANGUÍNEA

    Sangue Puro

  • LOCALIDADE

    Mundo Mágico

  • CIDADE/PAÍS

    Palermo/Sicília

  • RELACIONAMENTO

    Solteiro

  • NÍVEL

  • Animal de Estimação Animal de Estimação:

    Este personagem não possui um animal de estimação!

  • Feitiços Aprendidos Feitiços Aprendidos por este Personagem:

    Um total de 208 magias...

  • Inventário Total de Itens no Inventário:

    9 diferentes itens


    • 1 uso(s) de Whisky de Fogo
    • 1 un de Vassoura: Moontrimmer 55
    • 1 un de Oníoculos
    • 1 uso(s) de Margarita da Prosperidade!
    • 1 uso(s) de Hidromel
    • 1 uso(s) de Cerveja Amanteigada
    • 1 un de Luvas de Couro de Yéti
    • 1 un de Vassoura: Nimbus 3000
    • 1 un de Varinha de Olmo, 26cm, Pelo de Pégaso, Retorcida
  • Dados do Jogador Dados do Jogador:

  • Ajuda

    Abaixo você confere alguns links para tutoriais e textos importantes que vão te ajudar a entender melhor o funcionamento do nosso jogo!

    Em caso de dúvidas procure alguém da Staff ou algum jogador mais antigo para lhe auxiliar.






*DADOS ESCOLARES*


Escola onde estudou: Hogwarts


Casa que frequentou: Sonserina


Ano: 1º ao 3º, 5º, 6º, 7º


 


Escola onde estudou: Durmstrang


Casa que frequentou: Romanov


Ano: 4º ano


 


-------------------------


*CARACTERÍSTICAS FÍSICAS*


Como toda ruiva de nascimento, Maëlle tem algumas sardas espalhadas pelo corpo, as quais, pelo menos no rosto, tenta amenizar com o uso de uma make de qualidade. Quando criança, suas feições delicadas e esguias ocultavam a personalidade forte e o tom autoritário caraterístico de sua personalidade. Seus olhos azuis estão sempre delineados por maquiagem, na maioria das vezes escura; pelo menos o lápis é um item indispensável na sua make. Com os hormônios já estabilizados e passado a trágica adolescência, hoje Maëlle tem um corpo mais delineado; seios volumosos, cintura que se destacam com roupas justas ao corpo. Isto tudo aliado com seus cabelos acobreados e as tatuagens pelo corpo fazem da siciliana atraente aos olhares de muitos homens, principalmente para quem gosta das do tipo “autoritárias e sensuais”.


Quando jovem, seu visual carregado de roupas negras, joias pesadas bem como seu tradicional coturno cujo interior alojava uma adaga de prata angariavam temor em muitos alunos tanto de Hogwarts como de Durmstrang, porém, hoje, embora a adaga ainda seja sua companheira eterna, adotou um visual mais prático, embora ainda o vermelho e preto sejam suas cores favoritas; principalmente pelo fato de que agora trabalha no Ministério e gerencia a parte dos Dominick nas corporações Rosenkrauser.


 


 


-------------------------


*FAMÍLIA*


Pai: Ulrick Dominick (*1945 - †2013 )


Ator: Al Pacino


Um homem que foi capaz de matar a própria família para conseguir o que queria. Ambicioso, dono de um império na Sicília, alguém que nem a comunidade bruxa e muito menos trouxa italiana conseguiu deter por toda sua vida. Homem de feições fortes, austero, que sempre estava vestido de terno azul marinho ou preto e protegido por um lacaio. Com a filha mantinha uma relação amistosa, (essa amistosidade, porém, era vista só do lado dele) ao mesmo tempo em que queria fazer dela uma mulher forte, poderosa e respeitada, desejava se aproximar mais dela como pai, porém, não conseguia. Á respeito de Lilian rejeitava ao extremo a sua existência, e só a mantinha viva, para que ela sofresse, caso ainda restasse algum resquício de sanidade e visse que tudo que ela tentou manter perto de si, hoje está fora do seu alcance.


Julian era aquele que perpetuaria o sobrenome da família, por isso demonstrava mais afeto por ele. Ensinaria o que ensinou a Maëlle para que ambos os irmãos pudessem brigar pelo poder máximo que delegaria a um deles. Por anos, juntamente com Bruckhard Schütler comandou a Corporação Rosenkreuzer. Escondeu algo a sete chaves por décadas, porém, não o suficiente para que Maëlle não tomasse conhecimento. Ulrick morreu recentemente; segundo o medibruxo que fez o laudo, de AVC hemorrágico devido a uma ruptura da artéria cerebral média.


 


Mãe: Lílian Lindemann Von Eisenhauer Dominick (*1965 - )


Atriz: Marcia Cross


Filha de uma família importante na Alemanha, tanto no mundo bruxo quanto no trouxa, neste deve-se ao irmão, um cantor de rock famoso que é considerado a ovelha negra da família, Lilian foi sempre uma boa mulher e uma exima auror. Com Maëlle tentou ser a melhor mãe, fazendo com que esta não se sentisse carente devido ao pai; no entanto esse acabou ganhando a guerra. Amou Ulrick e foi correspondida, mas percebeu que seu amor não foi suficiente para aplacar a personalidade e ambição dele. Julian foi uma gravidez que não desejava, mas não o desprezou quando nasceu. Apenas não queria gerar mais uma mascote para Ulrick, e prevendo o pior, decidiu dar cabo a vida dele. Diz que fez isso por amor, e que este tem caminhos e ações que às vezes vai a quem do que a humanidade conhece. Hoje, reside no Hospital de Liechtenstein, sendo vítima de surtos psicóticos, esquizofrênicos que a acompanham frequentemente. Maëlle a visita quando pode, ou seja, raramente, pois odeia ver o estado que a mãe se encontra. A mando de Ulrick era mantida viva e com o máximo de sanidade que os feitiços e poções lhe conseguissem oferecer. Após a morte de Ulrick, Maëlle tomou conta da situação; e assim, tenta dar a mãe o máximo de paz que esta pode ter até conseguir algo que lhe devolva a sanidade; e para tanto, conta com a ajuda de alguns funcionários do hospital como aliados.


 


Irmão: Julian (*2000 - †2003)


Morto aos três anos pela mãe. Criança que Mäelle adorava, mesmo vendo que seu pai amava mais ele do que ela. Presenciou sua mãe tentando matá-lo.


 


Tio: Till Lindemann (*1963 - )


Ator: Till Lindemann


Vocalista da banda Rammstein é um homem que se dedica pouco a bruxaria, exceto quando usa da “pirotecnia” em seus shows e outros artifícios que faz seus fãs ir à loucura. Tem uma boa relação com a irmã e a visita quando pode na clínica. Nunca foi com a cara de Ulrick e depois do que aconteceu com Lily, o ódio passou a ser mortal. Maëlle o visita sempre que pode. Ulrick nutriu pela família da esposa o mesmo sentimento de ódio que a ele era delegado. Till sempre foi carinhoso e atencioso com a sobrinha, e prometeu a esta, quando ela ainda era criança, que a tiraria das garras do pai; porém, infelizmente, não conseguiu ou até pouco tentou já que os filhos e a banda toma grande parte do seu tempo. Mäelle vai até hoje em todos os shows da banda que pode e foi devido ao tio que a ruiva, quando mais jovem, começou a estudar bateria, mesmo proibida pelo pai.  Atualmente, com o tio, mantem a cordialidade e o carinho comumente visto com parentes distantes, embora nunca tenha deixado de admirá-lo.


 


Avós Paternos: Lachalan e Sophia Dominick †


Mortos


 


Avós Maternos: Brigitte Eisenhauer e Horst Lindemann


Durante sua época escolar, Maëlle só os via quando ia a Leipzig nas férias. Ele trabalha até hoje no Ministério alemão como Chefe sênior do Departamento de Aurores, embora a idade às vezes o impeça de trabalhar, fazendo-o mais um cargo ilustrativo; ela como curandeira e pesquisadora do hospital local. Sempre foram avôs atenciosos, já tentaram pegar a guarda da neta, quando ela era mais jovem, mas após uma conversa longa com Ulrick acharam melhor deixá-la com o pai. Quando a garota o visitava durante as férias de verão, adorava acompanhar a avó no hospital, lugar onde aprendeu diversas coisas, principalmente, sobre poções, sua paixão desde sempre.


 


Amiga de Lilian: Isabella Bianchi (*1966 - )


Atriz: Emily Deschanel


Conhece a família Dominick através de seu pai que trabalhava para Ulrick desde que ela nasceu. Tornou-se amiga de Lilian e uma espécie de anjo da guarda para Maëlle quando mais jovem. É uma medibruxa famosa na área de venenos, mas devido à proximidade com a família Dominick foi a que cuidava de Lilian no Hospital em Liechtenstein. Maëlle a via como alguém para dar-lhe suporte nas horas difíceis, para confidenciar segredos, aprender coisas novas e também para se inspirar. Hoje, já não trabalha mais no hospital e a ruiva já sabe que Isabella foi amante de seu pai no início do casamento deste e que juntos tiveram uma filha: Charlotte Toulouse Holstein que foi entregue à adoção.


 


Irmã: Charlotte Toulouse Holstein (*1994 - † 2010)


Atriz: Valentina Zeliaeva


Não a conheceu pessoalmente, ou melhor, não teve oportunidades de travar um diálogo com a irmã por parte de pai. Mas, isso não foi um empecilho para que Maëlle travasse uma linha estreita com a loira, sendo a mandante do assassinato desta em Hogwarts durante o 5º ano escolar.


 


Amiga: Evey Le Havre


Conheceu a medibruxa durante uma viagem que fez para França, descobrindo posteriormente que a mesma já trabalhou para seu pai. Estabeleceram um laço estreito de companheirismo, fazendo muitos trabalhos juntas, tornando-se o braço direito da ruiva e até mais que isso. Atualmente, elas moram juntas em Füssen, Alemanha.


 


-------------------------


*DADOS MÁGICOS*


Amortentia: Perfume que a mãe usava quando Maëlle era criança.


Patrono: Raposa.


Maior Medo: Não conseguir o que quer.


Pior Lembrança: Morte de Julian.


Animal: Cavalo-Alado.


Matérias Preferidas: Ervas e Líquidos Mágicos, Biologia Mágica, História da Magia.


Matérias que não gostava: Artes adivinhatórias.


Varinha: Varinha de Freixo, 29cm, Cabelo de Ninfa, Flexível, com alcance perfeito de 6m.


 


-------------------------


*SENTIMENTOS*


Sonhos: Ser uma bruxa poderosa no mundo mágico e trouxa, detentora de um conhecimento incomensurável.


Humor: Tende a instável


Personalidade: Maëlle quando criança apresentava duas facetas: uma que mostrava à sociedade siciliana – garota inteligente, educada, gestos comportados, comunicativa e seguidora dos valores de sua terra natal: proteger os segredos da família e calorosa para com os conterrâneos. Garota sorridente (embora na maioria das vezes forçado), sempre soube falar sobre diversos assuntos, uma vez que se mantinha ligada tanto a fatos do mundo trouxa como bruxo. Sempre foi e é evasiva quando o assunto é sobre sua família. Ainda herda o dom siciliano de manter a roupa suja dentro de quatro paredes. Não gosta de falar sobre seu passado.


Com o tempo e experiência de vida além do fato de que foi criada pelo pai em praticamente toda sua adolescência, sua personalidade foi sendo salpicada por outros apetrechos: é sarcástica, irônica e um pé no saco quando é preciso. Usa do seu humor e sensualidade para amenizar situações potencialmente perigosas, muitas vezes desviando possíveis suspeitas ao seu respeito.


Tem um gosto inusitado pela morte, temas macabros, ligados ao corpo humano, ao ocultismo e mistérios que ronda o universo. Tem antipatia por quase tudo que foge da sua área de interesse e não faz muita questão de esconder.


Guarda para si sentimentos outrora contraditórios e que aos poucos foram se delineando, construindo a Maëlle de hoje. Um deles era o espelho que tinha no pai, mesmo tendo conhecimento de boa parte das coisas que ele já fez para sua família. Ao mesmo tempo em que o amou também o odiou e até a morte dele manteve essa relação doentia com o progenitor.


Sempre foi carente de afeto, já que passou grande parte da sua infância em internatos e com o pai, mas não fazia disso uma bandeira de fraqueza, pelo contrário, isso foi um dos alicerces para seu crescimento, e hoje se pode dizer que não necessita de ninguém ao seu lado para se sentir realizada. É interesseira, e não pensa duas vezes em usar alguém para atingir um objetivo almejado.


Tem um dom especial para desvendar mistérios e não se cansa até desvendá-los para usá-los ao seu bel prazer. É habilidosa em desempenhar um ou mais papeis, sendo difícil alguém dizer que a conhece por completo, mesmo alguém dita como próxima.


Não é preconceituosa quanto à origem sanguínea, porém, isso não quer dizer que não possa usar dela em seu beneficio próprio a fim de subjugar um oponente.


Sabe que vive num mundo cheio de ilusão, conceitos pré-moldados, e cheio de valores inúteis. Ela, no entanto, apenas finge segui-los.


Religião: Não acredita em ninguém além de si mesma. Alguém criou o universo, mas o deixou aos seres humanos para controlá-lo e também destruí-lo. Na terra são pessoas como ela que comanda as próprias vidas e destinos, as fracas, se amparam nos fortes para sobreviver ou em algo em que precisam acreditar.


 


-------------------------


*GOSTOS*


Hobbies: Ler, dessecar cadáveres e estuda-los, viajar, preparar poções, esgrima.


Esportes: Jogar xadrez, esgrima, ioga.


Línguas: Dialeto Siciliano, italiano, inglês, alemão.


Música: Rock (industrial, hard rock, heavy metal, trash/death metal); Música clássica e Ópera.


Comida Predileta: Frutos do mar, caponata, Kartoffelsalat, Pfannkuchensuppe.


Doce Predileto: Todos... Principalmente sorvete, torta alemã, castagnole e bigné.


Bebida: Café, destilados, cerveja, licor.


Cor Preferida: Verde, preto, roxo, azul, vermelho.


 


-------------------------


*DETALHES NÃO CITADOS*


-- Tem um conjunto de armas primitivas que ganhou do seu tio que o expõe no escritório de sua residência atual.


-- Aprendeu bateria com Christoph “Doom” Scheider: baterista do Rammstein.


-- Anda sempre com uma adaga de prata dentro do coturno/bota/bolsa. Segundo ela é para eventualidades, como encontrar ao acaso uma erva rara e querer pegá-la para sua estufa particular ou decepar alguém quando a varinha não for possível.


-- Antes, sonhava em ser medibruxa; porém, ao longo de sua trajetória, seus objetivos mudaram, e hoje controla a Rosenkeuzer e é inominável do Ministério da Magia.


-- Quando criança, a ruiva celebrava a data de aniversário de Julian fazendo um bolo numa “festa” só para si.


-- Guarda uma foto da mãe dentro de um livro de cabeceira, mas odeia visitá-la na Clínica.


--- Até seus 15 anos tinha pesadelos constantes sobre o dia da morte de Julian


-- Sofre de insônia


-- Medo de altura


-- Faz assinatura da Revista Bruxa Inglesa de Psiquiatria e Área Legista.


-- Mora num castelo em Füssen o qual herdou dos avós maternos.


 


-------------------------


*HISTÓRIA*


A família Dominick é de origem antiga, (Séc. XVII) proveniente de Senigallia localizada na província de Ancona, Itália. Descende do Marquês Tommaso Consolini, vice-consul da França em Senigallia, que teve como filho Domenico Antônio Luigi Pacifico de Nicola e Baldassare Consolini. Os dois filhos seguiram caminhos diferentes; Baldassare, a carreira diplomática, enquanto Domenico, clérigo, veio a se tornar cardeal.


Porém, foi numa noite de fraqueza que Domenico se envolveu com a Condessa Mastai Dominick, sendo fruto dessa união Pietro Giovanni Maria Mastai-Ferreti. Foi, portanto, ocultado da criança sua verdadeira origem e adotando esta o sobrenome do então esposo da condessa: Gaetano Amedeo Bedini Dominick, que em 1720 se tornou rei da Sardenha.


Dez anos mais tarde, em seu leito de morte, a condessa confidenciou toda a verdade a Pietro, que ele era filho de um clérigo e que as ‘coisas estranhas’ que ele fazia denominava-se bruxaria, um dom que perpetuava na família da Condessa há gerações. O reio após saber da verdade através de uma de suas “criadas” que ouvira a história, acabou por enviar o garoto para o reino da Sicília a pedido também do próprio bispo que almejava o papado. (o que de fato aconteceu, vindo a ser chamado de Pio VI)


Não foi fácil, a princípio se adaptar em uma terra longínqua, estando sem sua família e ainda sendo uma criança, mesmo com o dom da magia. Mas, com o passar do tempo, dominou seu dom, fazendo grandes prodígios, se tornando Rei de Siracusa. Fora um rei grandioso, vencedor de várias batalhas no campo de Guerra, se tornando cada vez mais um rei feroz e aos poucos foi sendo odiado pelo povo e por seus soldados, culminando em sua morte. Seus inimigos se apoderaram de seu trono e sua família fora morta, restando apenas seu filho, também bruxo, que fugiu para Palermo, com alguns bens que conseguiu pegar. Em Palermo manteve uma vida mais amena, escondendo seu dom e aos poucos devido a sua vida casta e trabalhadora, conseguiu juntar bens e se estabeleceu definitivamente em na cidade.


 


Após várias descendências, veio Lachalan que se estabeleceu, possuindo um cortiço e várias áreas de condomínios adjacentes.


O Sr Lachlan Dominick fora sempre uma pessoa ambiciosa e de atividades obscuras, porém não mais que seu filho Ulrick. Este, um adolescente problemático que sempre andou com maus elementos, via em seus pais um obstáculo para crescer na vida; sempre pensando em uma oportunidade para tirá-los do seu caminho. E quando estava com 17 anos assim fez. O Sr Lachlan tinha sido libertado recentemente da prisão. Estava sob a acusação de assassinato que fora encoberta por um alto executivo do Ministério da Magia Italiano tão ou mais ambicioso que Lachlan.


Ulrick vira diante de si a oportunidade perfeita para por fim a vida de seus pais: uma explosão “acidental” de gás no cortiço causara a morte de Lachlan, sua mulher e vários inquilinos. Nunca foi descoberto que Ulrick juntamente com seu amigo Vito foram os causadores da morte.


Com o acidente, Ulrick herdou o seguro do lugar, e comprovou por papeis forjados que era dono das propriedades vizinhas ao cortiço, tomando assim uma extensa área de terra. Em seguida matou seu companheiro Vito com quem dividiria a herança. Formou assim ao longo dos anos um vasto império, fazendo-o um dos homens mais ricos da Sicília, dono e sócio de várias corporações, indústrias de poções farmacêuticas, coleções de arte bruxa antiga, jornais e indústrias de turismo; tendo sempre como aliado o Ministério Bruxo e o governo Italiano.


Com sua astúcia, poder de manipular, persuadir as pessoas com excelência, além do fato de ser um ótimo legilimens, Ulrick por onde passa deixa destruição, vingança e morte, já tendo sofrido constantes atentados contra sua vida por gente que destruiu.


 


Algum tempo depois conheceu Lílian, uma bruxa de boa índole, de certo modo ingênua e apaixonada. Trabalhava no Ministério Bruxo Alemão, no departamento de defesa, sendo uma ótima Auror. Ulrick de certo ponto também se apaixonou pela delicadeza de Lílian, vivendo por um tempo relativamente bem.


 


Quando Lílian descobriu que estava grávida, largou o Ministério Alemão e mudou-se para Sicília, casando com Ulrick. Viu que fizera uma boa escolha ao deixar seu trabalho, pois logo viu o pai ausente que seu esposo seria na vida de Maëlle.


 


Quando Maëlle fez sete anos, Julian nasceu. Ulrick pela primeira vez se mostrava prestativo com relação à família, ficando meses longe de seus negócios. Lilian achou que naquele momento sua vida mudaria, que seu esposo voltaria a ser o homem pelo qual havia se apaixonado. Não estava completamente errada. Ulrick, assim, que Maëlle fez 8 anos de idade, resolveu mandá-la para um internato de bruxos mirins local, que segundo as Manchetes dos jornais, mais parecia um campo de treinamento militar. As condutas e a vida diária local eram muito árduas, seja para quem fosse. Maëlle, no entanto, sabia que seu pai estava planejando algo grandioso para ela, e não fazia objeções as suas vontades. Quem fez isso para ela foi sua mãe, a qual enxergou o que ele queria fazer com sua primogênita.


 


-Você quer ter uma filha fraca, subjugada às vontades alheias como se fosse uma mascote? O mundo é cruel Lilian, eu estou apenas preparando-a para ser vitoriosa e seguir os meus passos. Para uma ex Auror você está deixando a desejar, esperava que tivesse mais visão.


-Ela só tem oito anos Ulrick, está na idade de brincar, de ter amigos, de se divertir e não de ser mais uma cobaia para seus experimentos. Não vou deixar você destruir minha filha assim como fez comigo.


-Lily, sem melodramas baratos. Guarde suas lágrimas para motivos mais aplausíveis. Você sim está agindo quem nem uma criança. Os césares mandavam seus filhos para os lugares mais distantes do império, para que entendessem como o mundo funciona, apenas sigo os caminhos dos grandiosos da história.


-Você tem dois dias para tirar a Maëlle do Lascausi ou então fugirei com meus filhos para longe de você, para longe desta sua mente doentia.


 


Foi a única vez que Ulrick a obedeceu, talvez porque viu em seus olhos o quanto que dizia era verdade, e precisava de seus dois filhos juntos para poderem brigar pelo seu império futuramente e deles só um poder governá-lo. Era a lei do mais forte e não poderia deixar tudo que construiu para um fraco. No outro dia daquela discussão Maëlle estava em sua casa, vendo sua família, dia após dia se espalhar como fumaça ao vento. Sempre calada, obedecendo ao seu pai como um cãozinho faminto e recebendo o carinho supremo de sua mãe como uma mendiga em busca de alimento. Assim, perdurou por dois anos esta situação na família Dominick. Ulrick, no pouco tempo que passava em casa, mostrava seus dons de mestre a sua filha, ensinando com prova de fogo o que lhe achava conveniente e fortificando os dons natos que sua filha a cada dia demonstrava ter. Sua mãe mergulhava cada dia em um abismo do qual nunca mais voltaria e Julian crescendo, inerte àquilo tudo, sem saber que era o rei no jogo de xadrez de seu pai.


Aos dez anos, Maëlle um pouco mais desenvolvida em sua estrutura física e psicológica, tendo como mestre de vida o homem que mais cultuava, mesmo este demonstrando toda carência afetiva paterna e ela vendo com o passar do tempo o pouco de seus muitos defeitos, tornou-se mais comunicativa, menos séria e mais irônica. Aprendeu que as palavras são a chaves do sucesso que sem elas não dominará nada e nem ninguém, que um verdadeiro Dominick não deve sentir o medo entranhado em suas veias, devem ser líderes e que ninguém chega a lugar algum de olhos fechados.


Lilian viu com seus próprios olhos o que Ulrick fazia com Maëlle e previa no que a tornaria, algo que a garota inocentemente almejava - tornar-se como seu pai. Numa noite de véspera de natal, ela resolveu tirar a vida de seu filho caçula para por um fim aquilo tudo e acabar com a luta que Ulrick planejava ter entre seus dois filhos futuramente. Tudo aconteceu muito rápido para a garota e por anos não passavam de imagens desconexas, fragmentadas em compartimentos em sua mente que diariamente faziam companhias a ela em seus pesadelos.


Após o episódio, Lilian foi mandada para um hospital psiquiátrico, ficando sob cuidados de Isabela Bianchi. Ulrick, agora estava sozinho com Maëlle, passou a ficar mais ativo na educação da menina, com a ajuda de Isabela, ensinando-a mais sobre a arte dos líquidos mágicos, já que via na filha um dom nato para a manipulação destes; aprimorou seus conhecimentos na esgrima, no piano e na leitura, tentando inutilmente fazer Maëlle esquecer o que ela vira na noite do dia 24 de dezembro.


 


Aos 11 anos, Maëlle recebe a carta de Hogwarts. Seu pai apesar de ter estudado na mesma Instituição, queria que a menina aprendesse a controlar os dons mágicos numa instituição de ensino mais rígida como Durmstrang. Mas, acabou se conformando com a ideia, principalmente ao ver que a menina fora para Sonserina, a mesma casa da qual fez parte. Lá ela se torna uma ótima aluna, mesmo com certa dificuldade no manejo da varinha, mas que aos poucos ia vencendo. No segundo ano, conheceu Alexander Lamarck, um corvinal o qual se apaixonara e namorara por um ano, mas forças maiores que os dois fizeram com que o destino os separasse.


Maëlle sabia que seu pai escondia um grande segredo e segundo seu instinto achava que estava relacionado a Julian e soube, na época por cima, que ele mantinha um laboratório clandestino que estudava bruxos com “características especiais”, e pesquisa sobre vida extra-terrestre nas Corporações Rosenkeuzer. Mas para ele, Maëlle só passava de uma aprendiz que não andou pesquisando a vida de seu pai.


 


Nas últimas férias escolares do seu terceiro ano, Maëlle viajou com seu pai a Beirute a negócios e ele, nos intervalos dos mesmos, comprometera-se em mostrar à filha a cidade bem como a cultura local, coisa que ela amava e ele alimentava. Porém, nem tudo foi conforme a menina planejara. Ulrick começou a criar mil e um compromissos, e quando via Maëlle começava a irritar-se de maneira atroz, tocando até mesmo em algo que nunca é mencionado na conversa de ambos, Julian. Numa tarde, ela o havia visto, pela primeira vez, bêbado e transtornado; estava sentada na poltrona do escritório quando a porta se abriu. O estrondo a fez abaixar o livro que lia com apreensão.


- O senhor está bem? - “Pergunta idiota.”


Lógico que ele não estava. Só queria saber o motivo. De certo modo aquilo a quebrantou. Ver que o homem a quem considerava como indestrutível, ficar imune pelo efeito do álcool não era acalentador. Ele a fitou de um jeito que nunca fizera. Seus olhos pareciam flamejantes como fogo, seus lábios crispando e o silêncio tomou conta da sala por alguns segundos, até ele caminhar em direção à mesa e de dentro de um livro tirar a foto de Julian brincando com a neve, quando foram à Suíça.


-Sente falta dele? - Jogou a foto no colo de Maëlle com certo descaso, querendo atingi-la, ela deduziu. A garota se mantivera estática, seu único movimento consistia em seus olhos acompanhar os passos do pai. Numa esperança vil, julgara que ele a quisesse testá-la, vendo até que ponto ela se entregaria às emoções.


-Você sabia que ele seria melhor que você e com isso resolveu manipular a mente fraca de sua mãe para destruí-lo não foi? Não pense que sou tolo Maëlle. Vi você naquele dia escondida por detrás da porta, presenciando seu primeiro assassinato.


“Respira fundo Mäelle... Isso só pode ser um teste.”


-Isso não é um teste sua tola. Quantas vezes eu já te disse para fechar essa carcaça que chama de mente quando estiver conversando com alguém?


Seus olhos arregalaram; começou a ficar inquieta enquanto ouvia aquelas palavras duras de seu pai. Calou-se, queria ver até onde ele conduziria aquela infâmia. Cruzou as pernas e os braços.


-Arranquei da mente de sua mãe sua última lembrança daquela época. Pensamentos que dizia que deveria liquidar Julian para que eu não fizesse uma guerra entre você e ele. A história atual de Caim e Abel da atualidade. Maëlle sua filha querida sofrera já o bastante nas mãos de seu malévolo pai, e que ela, Lilian deveria evitar mais sofrimento. Vamos me diga, quais dos artifícios você usou?


Ela se levantou com aspereza em seu olhar, caminhando em direção à porta. Seus pulsos pareciam querer sair de seu corpo de tamanha agitação, sua pele ruborizava cada segundo mais e um calor possuía seu corpo, parecendo que o inferno finalmente mostraria sua cara.


-O senhor está fora de si, não sabe o que fala.


Olhou para trás, seu pai subjugado a sensações que julgava alheias a ela, e fechando a porta, deixou que lágrimas rolassem pelo seu rosto e partiu em direção à rua.


 


A única pessoa que não imaginara ver em Beirute quanto mais naquele momento foi Remmy Horenhein, garoto do mesmo ano que ela e da mesma casa. Estava sentado numa praça lendo algum livro quando ela se juntou para fazer companhia. Ficar remoendo as palavras de seu pai ou tendo o silêncio como seu companheiro atroz não viria a calhar naquele momento. A partir daquele dia ficaram mais próximos, ela o visitando naquele lugar durante todo o tempo que ficou em Beirute com seu pai e uma semana antes de iniciarem as aulas, o namoro entre eles começam.


Não foi fácil namorar o francês, principalmente quando ele tinha em seu encalço sua ex-namorada,Mariabelle, ainda apaixonada e obsessiva por ele. O namoro durou alguns meses, mas o suficiente para que ambos se entregassem um ao outro de corpo e alma. Logo Remmy voltou com Mariabelle, por motivos que na época Maëlle não estava interessada em saber. E assim, juntando o útil ao agradável, mudou-se para Rússia a fim de estudar em Durmstrang. Posto que seu pai não a queria mantê-la mais em Hogwarts. No início, o motivo passou despercebido para a ruiva, porém, com a cabeça no lugar em Durmstrang e com mais tempo para investigar seu pai, descobriu o motivo: Charlotte, sua meia-irmã estava sendo transferida para Hogwarts. Faziam caminhos inversos, sem ao menos perceber. O que a loira não sabia era que em breve o destino de ambas iriam se cruzar, nas férias de verão de Hogwarts na Grécia, lugar onde Maëlle pôde estudar sua meia-irmã no momento mais fraco desta: quando descobriu que era adotada e filha da mulher, na época professora de poções, que a espezinhou o ano letivo todo em Hogwarts.


 


Eliminada uma possível futura rival, voltou ao Instituto Britânico de Ensino em Bruxaria, a garota completou seus estudos e objetivos e por fim, controlou o que para ela lhe pertence por direito: Corporações Rosenkreuzer; e destruiu seu pai, que agora descansa a sete palmos debaixo da terra.


 


Agora vai percorrer um caminho diferente, com objetivos aquém da sombra do pai como obstáculo, visando o Ministério da Magia, mais precisamente o cargo de Inominável.


 


-------------------------


*FRASE*


“Há venenos tão sutis que para conhecê-los cumpre experimentá-los. Há males tão estranhos que para entender sua natureza, é preciso contraí-los.


(Lorde Henry - O retrato de Dorian Gray)


 


 




[Ojesed] - Maior Sonho: Por mais clichê que soe... Maëlle vê a si mesma refletindo a todos que o cercam seu poder, sua capacidade de dominação sobre os outros, sua detentção de conhecimento ilimitado alcançando os quatro cantos do mundo.
[Bicho Papão] - Maior Medo: Seu pai
[Dementador] - Memória: Quando ela viu a mãe matando seu irmão
[Testrálios] - Viu a Morte?: Sim.
[Tattoo] - Marcas corporais: Diversas Tatuagens: no antebraço direito: vários desenhos; Meio das costas: dragão; Coxa esquerda: cinta liga; panturilha esquerda: peça de um quebra cabeça

Este perfil já foi visualizado 1.577 vezes. Atualizado pela ultima vez em: 25/01/2016 às 20:47:41